Em fevereiro de 1997 circulou a nossa edição de número 1, ainda sob o nome de Gazeta do Oeste.

Nestes dezenove anos e dois meses, semanalmente estivemos circulando e trazendo a nossos leitores as informações que mereceram figurar em nossas páginas. Política, Cultura,

Esportes, Saúde, Segurança Pública, Culinária, Variedades, Educação, Turismo, Direitos do Consumidor, Meio Ambiente e tantos outros foram temas abordados em nossas edições, sempre com a independência e a fidelidade necessárias à narrativa dos fatos, perseguindo a verdade, nosso norte principal.

Na base do “doa a quem doer”, prosseguimos, ainda que a perseguição incansável na busca da verdade fizesse muitas vezes com que nos transformássemos em vítimas da perseguição perpetrada contra o jornal e seus dirigentes; isto patrocinado por aqueles que exercendo cargos públicos, eleitos ou escolhidos a dedo por algum político, não admitiam, como muitos ainda hoje não admitem, ser criticados ou verem ser trazido a púbico as peripécias que habitualmente costumam promover, quando misturam em suas mambembes administrações, a coisa pública com a privada.

Talvez venha daí, da nossa coragem e da vontade inarredável de todos os que nestes anos compuseram nossa equipe e que sempre procuraram não se afastar dos objetivos muito bem delineados e trazidos a público no editorial abaixo transcrito e que, apareceu na capa de nossa primeira edição.

Ele sem dúvida foi a causa principal da nossa inegável credibilidade, capaz de nos colocar hoje, dentre as mais bem conceituadas e acreditadas fontes de informação desta região. Nosso filhote, o Últimas Notícias, nos brinda diariamente com audiência atestada pelo Google Analytics, exibindo números que nos permitem hoje afirmar que, no último mês de março, tivemos uma média diária de 14.238 visualizações de páginas.

No dia 29 de março, batemos nosso próprio recorde, registrando 40.285 visitas de páginas. É o mundo conectado com esta fonte de informação nascida e gerada minuto a minuto aqui, nesta cidade, na redação do Nova Imprensa. É com orgulho que registramos o dito popular “formiguense”, que se ouve a todo momento: “Se saiu no Últimas Notícias, é verdade”!

A todos os que na condição de contratados, estagiários ou de colaboradores, ao longo destes muito anos, aqui militaram ou ainda militam, nosso muito obrigado e o reconhecimento de que, sem a ajuda de todos vocês, isto aqui não teria sequer existido.

Agradecimentos extensivos àqueles que compõem o imenso universo de nossos anunciantes e assinantes que, de alguma forma nos permitiram ser independentes das verbas públicas que sabidamente costumam exercer influências pouco ortodoxas nos meios de comunicação a elas ligados umbilicalmente.

Dito isto, reproduzimos na íntegra nosso editorial publicado em fevereiro de 1997, por entendermos ser ele mais que atual e renovamos nosso compromisso de continuarmos seguindo-o, à risca.

print

Comentários