Prefeitura investirá R$ 130 mil na construção de cozinha e refeitório na Casa da Criança e do Adolescente

O Legislativo também aprovou durante a reunião desta semana, o Projeto de Lei 233/18, que autoriza o Executivo a suplementar, no orçamento vigente, R$27,5 mil, que irá complementar o recurso recebido do Fundo da Infância e da Adolescência (FIA) para a construção da cozinha e do refeitório da Casa da Criança e do Adolescente.
A Prefeitura realizará um processo licitatório para contratação de empresa para realizar a obra, que está orçada em R$127.439,26, de acordo com os parâmetros estabelecidos pela Setop (Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas) e Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e índices da Construção Civil). Desse total, R$100 mil são recursos oriundos do FIA (Fundo da Infância e Adolescência) e o restante são próprios da administração municipal. O valor estimado para a construção ainda poderá ter redução durante o processo licitatório, que ocorrerá na modalidade “menor preço”.

(Foto: Divulgação)

Vereadora apresenta projeto sobre criação da Política Municipal de Educação Ambiental
O prefeito Eugênio Vilela recebeu na terça-feira (16), a vereadora Wilse Marques que lhe apresentou um projeto que dispõe sobre a criação da Política Municipal de Educação Ambiental em Formiga.
Entre os objetivos fundamentais da educação ambiental propostos, estão: a construção de uma sociedade ecologicamente responsável; o incentivo à formação de grupos voltados para as questões socioambientais nas instituições públicas, sociais e privadas, e o desenvolvimento de projetos e ações de educação ambiental, integrados ao Plano Diretor.
Para o desenvolvimento das atividades, a proposta prevê a constituição de um sistema que integra órgãos ambiental, educacional e conselhos, e cria um grupo interdisciplinar que servirá de interligação entre o poder público municipal e os setores da sociedade que estudam, pesquisam e vivenciam experiências de educação ambiental.
O prefeito Eugênio Vilela encaminhará o projeto de lei ao Setor Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Esportes que verificará a viabilidade da proposta.

 

Nacionais:
Jair Bolsonaro pode ganhar o Congresso Nacional.
Um levantamento dos professores Carlos Pereira e Frederico Bertholini, publicado na Folha de S. Paulo, mostra que, com “a proximidade ideológica dos partidos de centro-direita e seus respectivos tamanhos, é razoável supor que um eventual governo Bolsonaro não teria dificuldade para construir uma coalizão majoritária”. Além disso, esta coalizão estaria muito próxima da ideologia mediana da Câmara, tendo mais condições de espelhar de forma homogênea a preferência do Legislativo.

Os novos rumos do STF
Segundo publicação da Folha, entre as diversas missões que o futuro presidente da República terá, nos quatro anos de mandato, está a indicação de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Dois dos autuais juízes, – Marco Aurélio Mello e Celso de Mello – completarão 75 anos de idade em 2021, idade da aposentadoria compulsória. Portanto, caberá a Fernando Haddad (PT) ou a Jair Bolsonaro (PSL), indicarem seus substitutos.

Começa a disputa pela Mesa na Assembleia Legislativa
Nem bem a eleição de governador chegou ao fim, outro pleito para a composição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, ganha terreno na Casa.
Alguns de seus integrantes já estão definidos. É o caso do bloco de esquerda, capitaneado pelo PT do atual governador Fernando Pimentel. Com a derrota, e um segundo turno disputado por duas candidaturas de direita, petistas se unirão a outras legendas, como PCdoB e Rede para formar um bloco e garantirem a Mesa.

3,3 mil novas vagas e aumento de 2,5% nas vendas é o que supermercadistas esperam no Natal
Apesar do cenário de crise econômica e de indefinição dos rumos políticos do Estado e do país, o setor supermercadista em Minas espera crescer entre 2,5% e 2,8% em 2018, com faturamento de R$ 35,73 bilhões. Com expectativa de lojas cheias com a proximidade do Natal, mais de 3 mil funcionários temporários devem ser contratados.
Isto é o que afirma o presidente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Alexandre Poni, durante abertura da 32ª edição do Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação (SuperminasFood Show 2018).

Zema muda de ideia sobre privatizações
Candidato ao governo de Minas Gerais pelo Novo, Romeu Zema recuou na terça-feira (16) sobre a privatização de empresas públicas. Admitiu que, no atual cenário do governo, a venda de ativos não soluciona os problemas fiscais do Estado. “A situação financeira do Estado é tão grave que, se nós privatizássemos tudo, nós iríamos estar tapando o sol com a peneira. O Estado hoje está torrando uma Cemig a cada dois, três meses. O que vai resolver privatizar essas empresas?”, afirmou Zema, após um encontro com 17 prefeitos do interior de Minas, em Belo Horizonte, na terça-feira. Disse também que, caso esteja no comando do Executivo, vai renegociar a dívida do Estado com o governo Federal.

PF indicia Temer por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa
A Polícia Federal enviou nesta terça-feira (16), ao Supremo Tribunal Federal (STF), o relatório final que investiga o presidente Michel Temer (MDB). O chefe do Executivo é acusado de beneficiar a empresa Rodrimar, concessionária do Porto de Santos, em São Paulo, ao editar um decreto que muda as regras do setor portuário.
No relatório, a PF indicia Temer por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A corporação também solicita o bloqueio de bens dele e da filha, Maristela, e de mais nove pessoas. O delegado pede ainda a prisão preventiva do Coronel Lima, amigo de longa data do chefe do Executivo.

Anotem aí…
Segundo informações de Diego Amorim, trazidas pelo “O Antagonista/ Crusoé”, Helga Jucá, irmã do ainda senador Romero Jucá, foi nomeada na quarta-feira (17), como assessora-chefe de Assuntos Parlamentares do STJ, com um salário mensal de R$ 11.382,88. Ela será a responsável por fazer a ponte entre o tribunal e o Congresso Nacional.

Corregedor dá 15 dias à desembargadora explicar crítica a Toffoli
O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, ordenou “de ofício” (por iniciativa própria) que Kenarik Boujikian, do TJ-SP, esclareça em 15 dias as críticas que fez a Dias Toffoli, relata Fausto Macedo.O caso refere-se às declarações do presidente do STF em evento na Faculdade de Direito da USP, no início deste mês, quando Toffoli disse que não usava “golpe” nem “revolução”, e sim “movimento”, para se referir a 1964.

Fonte dos textos nacionais: O Antagonista

Imprimir

Comentários