108 mil pessoas à procura de emprego em Minas Gerais

Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro.

Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro.

O ano de 2015 começou com corte de empregos no Brasil e na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). No país, a taxa de desemprego subiu de 4,3% em dezembro para 5,3% em janeiro. É o maior resultado desde setembro de 2013, quando o percentual de desocupados foi de 5,4%.
Considerando-se as seis regiões metropolitanas – Rio, São Paulo, Recife, Salvador e Porto Alegre, além de Belo Horizonte -, foram eliminadas 220 mil vagas, com aumento de 22,5% na fila do desemprego. Na RMBH, o saldo entre demissões e contratações resultou em 23.453 postos de trabalho a menos. Os dados são da Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro. ?Com exceção do Rio de Janeiro e de Porto Alegre, as demais regiões metropolitanas pesquisadas ajudaram a puxar para cima o nível de desemprego no país, inclusive Belo Horizonte?, diz a técnica do IBGE Flávia Vinhaes.
No mês, na RMBH, ao todo 108 mil pessoas formaram o grupo de desocupados, crescimento de 41% sobre dezembro, quando o contingente era de 76 mil. É o maior aumento do indicador entre todas as regiões pesquisadas. ?A sazonalidade influencia, já que é comum nos primeiros meses do ano a dispensa de trabalhadores temporários e uma maior procura por emprego?, afirma Flávia.
A indústria foi a campeã no número de dispensas. No país, o setor fechou 216 mil vagas em janeiro, ante o mesmo mês de 2014. Na RMBH, o corte chegou a 19 mil postos, na mesma base de comparação. Os trabalhadores da capital e municípios da região sentiram ainda a queda de 27 mil empregos com carteira assinada. ?Esse movimento foi percebido em todas as regiões?, diz a economista.

Imprimir
Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

108 mil pessoas à procura de emprego em Minas Gerais

Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro.

Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro.

 

O ano de 2015 começou com corte de empregos no Brasil e na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). No país, a taxa de desemprego subiu de 4,3% em dezembro para 5,3% em janeiro. É o maior resultado desde setembro de 2013, quando o percentual de desocupados foi de 5,4%.

Considerando-se as seis regiões metropolitanas – Rio, São Paulo, Recife, Salvador e Porto Alegre, além de Belo Horizonte -, foram eliminadas 220 mil vagas, com aumento de 22,5% na fila do desemprego. Na RMBH, o saldo entre demissões e contratações resultou em 23.453 postos de trabalho a menos. Os dados são da Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na capital mineira e cidades do entorno, a taxa de desemprego saltou de 2,9% em dezembro para 4,1% em janeiro. “Com exceção do Rio de Janeiro e de Porto Alegre, as demais regiões metropolitanas pesquisadas ajudaram a puxar para cima o nível de desemprego no país, inclusive Belo Horizonte”, diz a técnica do IBGE Flávia Vinhaes.

No mês, na RMBH, ao todo 108 mil pessoas formaram o grupo de desocupados, crescimento de 41% sobre dezembro, quando o contingente era de 76 mil. É o maior aumento do indicador entre todas as regiões pesquisadas. “A sazonalidade influencia, já que é comum nos primeiros meses do ano a dispensa de trabalhadores temporários e uma maior procura por emprego”, afirma Flávia.

A indústria foi a campeã no número de dispensas. No país, o setor fechou 216 mil vagas em janeiro, ante o mesmo mês de 2014. Na RMBH, o corte chegou a 19 mil postos, na mesma base de comparação. Os trabalhadores da capital e municípios da região sentiram ainda a queda de 27 mil empregos com carteira assinada. “Esse movimento foi percebido em todas as regiões”, diz a economista.

Redação do Jornal Nova Imprensa Hoje em Dia

Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!