Muita gente aproveitou o início da ano para finalmente começar o projeto verão. Mas na ânsia de conquistar o corpo perfeito, alguns exageram e o resultado são dores musculares. O incômodo caracteriza-se por uma dor que aumenta progressivamente nas horas subsequentes à atividade física, entre 24 e 72 horas.

“As dores musculares surgem quando um novo treino é iniciado ou quando a intensidade do exercício é maior, pois o corpo não está habituado a um tipo de estímulo mais intenso. Dessa forma, a musculatura, que não estava preparada para suportar tamanho esforço, sofre um micro trauma, lesões muito pequenas da estrutura muscular que atingem os músculos mais trabalhados”, explica o ortopedista Marcelo Terra.

Mas é possível pegar firme e pesado no treino e afastar as dores tardias. Veja abaixo algumas orientações do especialista:

Faça aquecimento e alongamento 
Antes de qualquer atividade é extremamente importante que o atleta prepare o corpo. “O aquecimento faz com que a musculatura do corpo seja estimulada, diminuindo o risco de lesões. Depois do treino é necessário fazer um alongamento para ajudar os tecidos musculares a relaxarem e a recuperarem forças para os próximos desafios”, destaca Terra.

Tenha uma alimentação adequada 
Alimentar-se adequadamente pode evitar a fadiga, melhorar o período de recuperação, diminuir a ocorrência de lesões, promover qualidade de vida e ainda garantir a correta reposição dos estoques de energia. Uma alimentação equilibrada também contribui para o fortalecimento do sistema imunológico e garante boa concentração.

Redobre a hidratação 
Além de diminuir o desempenho na atividade, a desidratação também pode prejudicar a recuperação em relação à dor. Por isso, mantenha-se sempre hidratado para compensar as perdas de sais minerais por conta do suor.

Estabeleça limites 
É normal querer resultados rápidos, mas é preciso cautela. “A intensidade dos treinos deve ser aumentada aos poucos. Nos dias em que houver incômodos, o ideal é realizar atividades moderadas ou treinar outros grupos musculares”, finaliza.

 

Fonte: Hoje em Dai ||

Imprimir

Comentários