Começaram a chegar a Natal os primeiros destroços do Airbus A 330, apesar de ser uma quantidade relativamente pequena, segundo informou o Brigadeiro Ramon Cardoso, durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (11). Ainda de acordo com ele, mais corpos foram avistados no oceano, mas ainda não é possível dizer quantos são.
Porém, como argumentou o brigadeiro, a cada momento fica mais difícil encontrar corpos e que a possibilidade de encontrar todos os corpos que estavam na aeronave é extremamente remota.
Conforme informações da Aeronáutica, em termos logísticos, as buscas devem continuar até o dia 19. Um novo posicionamento logístico deve ser feito até o dia 17, se houver necessidade, permitindo que as buscas prossigam até o dia 25.
O brigadeiro disse que a os corpos ficarão em Fernando de Noronha e, a princípio, os destroços que já estão na fragata devem ir para Recife. Segundo ele, muitos pedaços da aeronave estão sendo encontrados, mas não é possível informar o número de poltronas, por exemplo. As bagagens, de responsabilidade da companhia aérea, serão entregues para a Air France e os destroços da aeronave, aos responsáveis do avião, comentou.
Horas de voo
Depois de 10 dias do início das atividades de resgate dos corpos das vítimas do voo 447 da Air France, as aeronaves envolvidas na operação voaram cerca de 700 horas, segundo nota emitida na manhã desta quinta pela Força Aérea Brasileira, sendo que as aeronaves brasileiras cumpriram 597 horas de voo e as aeronaves estrangeiras (EUA e França) voaram o restante.
Depois da chegada de 16 corpos, na madrugada desta quinta-feira, mais 12 corpos foram desembarcados em Fernando de Noronha na manhã de ontem (11) e outros 13 corpos ainda seriam levados da fragata para Noronha nesta quinta. Segundo dados do G1, os corpos estavam na fragata Bosisio e foram levados para terra firme por um helicóptero militar. As perícias e o trabalho de reconhecimento dos corpos começaram ontem mesmo.

print
Comentários