Um dos objetos da CPI é a demanda reprimida de cirurgias, que hoje é de aproximadamente 200 cirurgias. Segundo informou a secretária de Saúde, Luiza Flora, a secretaria tem autorizado e que o problema é a disponibilidade do bloco cirúrgico. ?Teve greve este ano, a construção do bloco, então reduziu-se o número de cirurgias?.
A secretária ressalta que Formiga é uma cidade que não tem tanta demanda de cirurgias ?O que não da para fazer aqui, casos emergenciais, estamos contando com o apoio de Para de Minas?.
Luiza Flora revela que o governo do Estado assinou uma portaria e liberou dois novos procedimentos: um de alta complexidade, que é otorrinolaringologia e cirurgias de varizes. Serão autorizados exames e a colocação aparelhos para amenizar a demanda que é grande da macrorregional de Divinópolis. Devem ser autorizadas em torno de 100 cirurgias de varizes por mês e a mesma quantidade de atendimentos de otorrino. A Publicação para início dos procedimentos deve ser feita setembro, pois o pacote foi fechado no início de agosto.

print
Comentários