source

Se a viagem para Disney é a sua viagem dos sonhos, essa lista foi feita para você! Reunimos dicas práticas e detalhes que muitas vezes passam desapercebidos que vão facilitar – e muito – a sua vida nos parques. 

Leia também: VIP Tour pela Disney: como não pegar filas e abrir todas as portas dos parques

disney arrow-options
Divulgação/Disney

Com um pouco de planejamento e essas dias a sua viagem para Disney terá menos filas e maiores facilidades

Essa lista serve tanto para quem vai fazer a viagem para Disney e se hospedar nos hotéis do complexo ou para quem vai para um hotel em Orlando, nos arredores. 

1. Agende seu FastPass+ o quanto antes e evite filas

O serviço FastPass+ é o “fura filas” da Disney e já está incluído no ingresso de qualquer um dos parques temáticos.  Com ele você agenda o horário que quer à atração e, na hora marcada, pega uma fila dedicada ao FastPass+, que geralmente não passa de alguns minutos. 

A dica é agendar as atrações mais disputadas – como as recentes “Millennium Falcon: Smuggler’s Run” e “Slink Dog Dash”, ambas no Hollywood Studios – com antecedência. Quem se hospeda nos resorts do complexo Disney já pode agendar a seleção de FastPass+ 60 dias antes do check-in. Quem está fora dos resorts pode fazer o agendamento 30 dias antes da data do ingresso para o parque. 

É possível agendar até 3 FastPasses+ por dia de parque, mas depois brincar na atração, você pode fazer novos agendamentos. Aproveite que tod a Disney conta com Wi-Fi e faça seus novos agendamentos pelo aplicativo My Disney Experience enquanto espera entre uma atração e outra. 

2. Use o Disney My Experience como um Google Maps

My Disney Experience arrow-options
Divulgação

My Disney Experience será seu melhor aliado na viagem para Disney

O aplicativo da Disney, disponível para Android e IOS, é, sem dúvida, seu melhor amigo nos parques. Nele você monitora tempo de fila das atrações, confere horários de shows e paradas e se programa muito melhor para curtir o parque escolhido. 

E o app tem mais uma funcionalidade, que ajuda – e muito – a se localizar nos parques. Ele funciona como um Google Maps, mostrando, por exemplo, qual seu ponto e traçando a rota até o seu brinquedo de destino. 

Use e abuse dessa função para mapear os tempos de filas e ainda montar a rua rota pelo parque sem precisar ficar indo e vindo como uma barata tonta. 

3. MagicBand, sua fiel companheira

magic band arrow-options
Divulgação/Walt Disney World

Com a MagicBand você armazena seus ingressos, passa na fila do FastPass+ e mais

Pode parecer uma firula, mas essa pulserinha também pode deixar a sua vida na Disney mais simples. A vantagem maior é para quem se hospeda nos hoteis do complexo. Nesse caso, você recebe a sua MagicBand no momento do check-in e ela é gratuita. 

Nela você inclui seus ingressos para os parques, reservas de FastPass+ e restautantes. Até as fotos que você tira nas atrações já ficam vinculadas a sua conta no My disney Experience por causa do item.

Também pode usá-la para pagar as suas compras no parque e vincular os gastos a sua conta no hotel, acertando tudo no check-out. Além disso a MagicBand funciona como a chave do seu quarto. 

Quem está hospedado fora da Disney também pode usar a pulserinha e incluir ingressos, fazer reservas e os FastPasses+. Vale pela facilidade de ter tudo em um item só, o que ajuda a organizar a sua viagem. 

Nesse caso, é possível comprar a pulseira em qualquer loja Disney (dentro e fora dos parques) e elas custam a partir de US$ 12.99 + taxas. Há uma variedade enorme de cores, estilos, personagens. Ainda é possível personalizá-la como nome ou apelido que vem escrito no item. No final, ainda fica como uma lembrança da viagem. 

Leia também: Filas, calor e mais: como sobreviver nos parques da Disney em julho?

4. Programe suas refeições

Você já terá de se preocupar com quais atrações quer visitar, quais personagens quer encontrar e com o que vai comprar nas lojinhas dos parques. E as refeições? Sim, você pode reservar os restaurantes também pelo app, mas pode optar por um caminho mais simples e prático: o Disney Dine Plan. 

Nele, quem está hospedado na Disney já pode pagar pagar todas as refeições antecipadamente do Brasil – e evitar surpresas com a variação do dólar, por exemplo. São três pacotes diferentes:

  • Plano de Refeições com Serviço de Balcão Disney: o visitante tem refeições rápidas e práticas em lugares “quick service” dos parques e resorts – são aqueles locais que não precisam de reservas. Esse é o plano mais barato.
  • Plano de Refeições Disney: visitante tem na lista mais de 50 restaurantes de serviço de mesa para usar. Nesse caso, aalém dos lugares de serviço rápido, ele também pode fazer uma refeição em restaurante que precisa de reserva. Nesse pacote existem algumas bebidas alcoólicas incluídas.
  • Plano de Refeições Disney Deluxe: visitante tem direito a uma experiência gastronômica mais completa que incluem até as concorridas “refeição com personagem”. Com esse pacote por exemplo, o visitante pode fazer diariamente três refeições, dois lanches com bebida de refil ilimitada. É o plano mais completo

5. Agende suas refeições

Qualquer que seja a sua escolha de hospedagem na viagem para Disney você também pode otimizar o tempo de suas refeições. Para isso, use o Mobile Order . É um serviço pelo app no qual você pode agendar a refeição no restaurante desejado enquanto espera na fila de um brinquedo e marcar um horário para retirá-la. Ou usar o próprio app para avisar que já está no restaurante e logo a sua comida estará no balcão.

Já bastam as filas dos brinquedos – afinal são poucos FastPasses+ – não precisa perder mais tempo esperando nos restaurantes. 

Dica bônus – a saída dos parques

magic kingdom arrow-options
Pinterest

Todos esperam o ‘show do castelo’ no Magic Kingdom e, com isso, a saída do parque pode acabar atribulada

Para fechar, é hora de voltar para o hotel. Esteja você hospedado na Disney ou não, provavelmente vai querer ficar até o encerramento das atividades para assistir aos shows de fogos e curtir as atrações. Com isso, há um problema: todo mundo vai embora ao mesmo tempo. 

A reportagem do iG Turismo encarou uma fila e tanto depois de um dia no Magic Kingdom, algo bem comum por lá. Tínhamos de pegar o chamado Monorail, um trem que leva ao estacionamento, para voltarmos ao hotel fora do complexo.

Leia também: Magia que cabe no bolso! Parques da Disney terão ingresso econômico até dezembro

Esse é um caminho, mas também é possível pegar um dos ônibus que leva aos hoteis da Disney – mesmo quem não é hospede pode usar, eles são gratuitos – e de lá pedir um uber para voltar para seu hotel, por exemplo. Pode ser uma ideia para fugir do aglomerado. 

De qualquer forma, na viagem para Disney é importante ter paciência. 

*iG Turismo viajou a convite da Visit Orlando

Fonte: IG Turismo
Imprimir