Em 1965, Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, dedilhou os primeiros riffs da canção ‘Satisfaction’ num quarto de hotel, nos Estados Unidos. Ao seu lado, Mick Jagger o acompanhou cantando “I can’t get nooo…”, e, dessa parceria, nasceu o esboço da canção ‘(I Can’t Get No) Satisfaction’, gravada pelo grupo no dia 12 de maio daquele mesmo ano, nos estúdios da RCA, em Los Angeles.

Logo, o hit elevaria a banda ao estrelato mundial ao ficar no topo das paradas por quatro semanas, após o seu lançamento. Ela agora chega aos 50 anos mais vital do que nunca, e marca um dos pontos altos dos shows dos Stones até o presente.

Além dessa data comemorativa, outra celebração que deve agradar os fãs é o relançamento de ‘Sticky Fingers’, que sai em LP e em CD duplo. As novas versões começam a ser vendidas no dia 8 de junho.

O primeiro disco vai trazer o álbum original, com dez faixas. Já o segundo terá versões alternativas de cinco músicas do LP e outras cinco gravadas no show que a banda fez em 14 de março de 1971, na casa londrina Roundhouse.

Nono álbum da banda, ‘Sticky Fingers’ teve a capa idealizada por Andy Warhol e é considerado um dos melhores trabalhos do grupo. Quando foi lançado, em 1971, ele atingiu o número de um milhão e meio de cópias vendidas pelo mundo em dois meses.

É também o primeiro disco que a banda lançou por seu próprio selo, com o hoje famosíssimo logo da boca com a língua para fora. Traz a primeira grande contribuição musical do exímio guitarrista Mick Taylor, que substituiu o Stone fundador Brian Jones, morto em 1969.

Redação do Jornal Nova Imprensa O Tempo

print
Comentários