O diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage, estimou nesta sexta-feira (24) que os casos de Influenza A no Brasil, conhecida como nova gripe, representem cerca de 60% de todos os casos de gripe registrados.
De todos os exames realizados que apontaram algum sintoma de gripe, 60% eram pelo novo vírus. No caso do Chile e Argentina, esse percentual é superior a 90%, disse Hage a jornalistas.
Ele explicou que foram realizados 2.570 testes em todo o Brasil nas chamadas unidades de referência e que, neste caso, 60% dos casos confirmados referiam-se à nova gripe. Por conta deste resultado, Hage disse acreditar que o percentual de todo o país seja semelhante.
No Brasil, pode haver um aumento neste percentual. Pode significar que o vírus da Influenza A esteja substituindo os vírus que circulavam antes, disse o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde.
Viagens no Brasil
Eduardo Hage afirmou ainda que não há recomendação, por parte do governo, para a população adiar viagens dentro do país, mesmo para as regiões mais afetadas pela nova gripe (Sul e Sudeste).
Não há recomendação de se adiar viagens para estados do Brasil. Já fora do país, o governo não pode prover assistência. Não que os outros governos não possam fazer. Mas estamos vendo na Argentina, por exemplo, já está sobrecarregada, afirmou ele.

print
Comentários