Sessenta e um servidores inativos e pensionistas não se recadastraram no Previfor e correm o risco de ter os vencimentos bloqueados a partir do dia 30 de janeiro. O recadastramento ocorreu entre 19 de novembro e 19 de dezembro.
Segundo o superintendente executivo do instituto, José Francisco da Silva, o recadastramento visa à atualização dos dados dos servidores, tais como, quantos e quais são seus dependentes para fins previdenciários, endereço, telefone, etc.
Para evitar o bloqueio de seus vencimentos, o servidor inativo ou pensionista deve se dirigir ao Previfor. Das 61 pessoas que faltam, 19 são inativos da Prefeitura; 32 inativos do Previfor; dois pensionistas da Prefeitura; e oito pensionistas do Previfor.
O recadastramento é direcionado aos servidores inativos e pensionistas, pois estes são vinculados ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). O Previfor é responsável pela gestão do RPPS em Formiga.
O objetivo é saber estatisticamente e para fins de cálculos atuariais quem são os segurados do Previfor, quantos são e quais as situações de estado e de família do servidor que reflete diretamente na órbita jurídica previdenciária. A ação de recadastramento visa, além de atualizar os dados, a coibir fraudes e pagamentos irregulares de benefícios previdenciários.
Para efetivar o recadastramento, os servidores inativos e pensionistas devem comparecer à sede do Previfor, na Praça Olegário Maciel, 42, Centro, munidos dos documentos pessoais originais, bem como dos documentos dos dependentes e cônjuge, conforme previsão na Portaria nº 037/2014. Todos deverão apresentar, ainda, o formulário devidamente preenchido, disponível no site www.formiga.mg.gov.br e no próprio local de recadastramento.

print
Comentários