Na noite de sexta-feira (1º), a Assessoria de Comunicação do 63º Batalhão da Polícia Militar de Formiga emitiu nota sobre o assalto realizado na madrugada do mesmo dia, a uma agência do Banco do Brasil localizada na região central da cidade.

O comunicado cientifica a população sobre o planejamento da corporação no que diz respeito ao policiamento, sobre a baixa criminalidade na cidade com relação aos municípios que sediam batalhões e sobre as ações imediatas tomadas pela corporação diante do assalto.

O objetivo da nota é esclarecer que, apesar de se tratar de um crime grave e que de fato assusta os moradores, não há o que se falar sobre falta de policiamento. Além disso, toda a possibilidade de enfrentamento também é observada e a PM evita confronto com bandidos em áreas residenciais, como o centro da cidade, para preservar a população.

Leia a nota na íntegra: 

“O policiamento na cidade de Formiga é lançado de forma racional e otimizada, ou seja , o efetivo disponível é empregado com base na análise histórica de ocorrências, nos levantamentos da seção de inteligência, nas denúncias e informações repassadas pela própria população de Formiga que participa das decisões, seja por meio das redes de prevenção ativa, como a rede comerciantes, seja pelas redes de vizinhos nos bairros da cidade. Há, inclusive, um feedback positivo da própria população feito diretamente à PM sobre as melhorias do policiamento implementado recentemente, mais próximo à comunidade, principalmente na área central. Há de se ressaltar também que, entre as cidades sedes de batalhões na região, Formiga possui os mais baixos índices criminais. No mês de fevereiro, por exemplo em fevereiro, não foi registrado nenhum crime violento na cidade que tem quase 70.000 habitantes. Ocorrências como a registrada durante a madrugada causam sim uma maior sensação de insegurança na população. Mas o fato não pode ser associado à falta de policiamento, pois havia recurso humano e logístico lançado na cidade atuando frente a outras demandas, no centro e em bairros, onde tivemos, inclusive, uma redução do número de furtos. Não há como o policiamento trabalhar exclusivamente em função da segurança das agências bancárias. Especificamente sobre o fato ocorrido, assim que a PM tomou conhecimento pelo telefone 190, adotou imediatas ações para interceptação dos criminosos, mas com medidas de segurança para evitar confronto na área central e expor a população ao risco de ser alvejada por uma “bala perdida”. Houve uma interceptação ao veículo dos criminosos, de forma planejada, e uma intensa troca de tiros sem trazer mais riscos à população do centro. Contudo, os criminosos conseguiram fugir. E o fato da ação policial ter ocorrido fora do centro da cidade, talvez repasse essa falsa impressão de falta de policiamento, mas buscou garantir a segurança da população e se deu conforme preconiza instrução da instituição que visa evitar o confronto que exponha o cidadão de bem a riscos. O policiamento também é reforçado frequentemente com o efetivo da atividade administrativa, lançando policiamento na madrugada visando combater os crimes relacionados a atentados às instituições financeiras.

ACO/63º BPM”

Imprimir