Da redação – Últimas Notícias

Há mais de dois meses a obra de canalização de esgoto no bairro Andorinhas está paralisada e a situação preocupa os moradores.

A obra teve início na rua João de Barro. No local, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) perfurou um grande buraco para construção de uma estação, mas, segundo o Departamento de Comunicação da Prefeitura (Decom), a autarquia precisou paralisar os trabalhos, pois o terreno pertence ao Country Clube de Formiga e o Saae precisava de autorização para dar continuidade no serviço.

No início de dezembro, o Últimas Notícias denunciou o problema: uma grande cratera cheia de água e mal sinalizada. A preocupação dos moradores era além de contrair dengue, devido ao local ter se transformado em um gigantesco criadouro do mosquito Aedes aegypti, é de ocorrer acidentes, pois a via não tem iluminação.

A falta de planejamento e pressa demonstrada pelo Saae ao iniciar a obra foi duramente criticada pela população que aguarda ansiosa a construção da rede de coleta de esgoto no bairro.

Ao jornal, o diretor do Saae, Flávio Passos declarou que o problema será em breve solucionado: “Pode escrever que aquilo lá vai ser resolvido já. Vamos recompor o local onde foi feita a escavação que se destinaria a receber o esgoto para ser bombeado, pois já encontramos uma solução alternativa mais apropriada. O projeto já está pronto e logo-logo daremos início à implantação”.

Ao iniciar a obra, a declaração da administração municipal era de que a falta da rede de esgoto contribuía para o agravamento da degradação das lagoas do Josino e do Fundão e que o serviço era emergencial.

Na verdade, o que ocorreu foi que “mais uma vez, a falta de planejamento adequado, obrigará a população, como pagante de impostos, a arcar com os custos desnecessários que o Saaeteve com as obras. Sem contar no corte prematuro de árvores de grande porte. Tudo para, como ficou decidido pelo novo diretor, voltar à estaca zero. O trabalho e os gastos resultaram em NADA! Realmente sobrou competência”, comentou um indignado morador.

(Foto: Paulo Coelho)

Imprimir

Comentários