A disseminação mundial do coronavírus levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar que estamos tendo uma pandemia.

Igual a ela, somente tivemos a gripe espanhola, em 1918 e 1919, quando cerca de 50 milhões de pessoas morreram no mundo. No Brasil tivemos hospitais lotados, locais públicos suspenderam o funcionamento (teatros, clubes, bares, restaurantes, museus, escolas, repartições públicas, etc.), ruas vazias, estabelecimentos comerciais fechados, preços abusivos de artigos de higiene, escassez de alimentos, etc.

Felizmente, atualmente temos melhores condições médicas e fitossanitárias.

Em meio à queda generalizada das cotações das bolsas mundiais, chamou a atenção a disparada na segunda-feira (16) da cotação das ações da empresa americana de biotecnologia, Moderna (MRNA), após o anúncio do lançamento do primeiro lote de ARNm-1273, vacina experimental contra o coronavírus, e realização de testes em humanos (fase 1, com total de 45 pessoas).

É mais uma comprovação do sucesso da tecnologia para a cura de muitos males. Somente ela pode nos proteger de diversas catástrofes, seja epidemiológicas ou mesmo dos efeitos adversos do aquecimento solar (derretimento da camada polar, inundação de cidades e países, mortes causadas pelas altas temperaturas, etc.).

O Brasil, sem recursos, optou por ficar fora da corrida por uma vacina ou retroviral. Aguarda a vacina para enfrentar o coronavírus e, por enquanto, adota medidas convencionais.

Esperamos otimistas pelo sucesso dessa vacina e a disponibilização o mais rápido possível, inclusive de outras experiências em andamento na Alemanha e na China.

O Brasil, um país caracterizado pelo desemprego e informalidade, tem uma grande busca por profissionais, programadores no ramo de tecnologia, conforme a Revista Exame, edição 1204, de 5 de março, capa com o título da matéria “A corrida pelos devs”. Esses profissionais são contratados por bons salários e condições diferenciadas de trabalho (jornada flexível, trabalho remoto, incentivo à criatividade, ambiente aberto à diversidade, etc.). É um ambiente onde o empregado é valorizado pelo seu conhecimento.

Tudo isso vem provar a importância do conhecimento, da capacitação e da formação de profissionais nos diferentes ramos de tecnologia moderna, seja informática, biotecnologia, etc.

A tecnologia molda a nossa forma de viver e até de sobreviver. Adotamos hábitos idealizados por um pequeno grupo de mentes brilhantes (Graham Bell, Gutenberg, Bill Gates, Steve Jobs, etc.). Sem a tecnologia voltaríamos à barbárie e estaríamos submetidos, sem reação, a todas intempéries e restrições da natureza, inclusive as consequências advindas do nosso modo de vida utilizador dos recursos finitos do meio ambiente.

Por isso, todos os países, inclusive o Brasil, deveriam focar na formação de profissionais nas diversas áreas de tecnologia, condição obrigatória para termos um futuro com qualidade melhor.

Imprimir
Comentários