Dono das empresas que pagavam a ‘cybermortadela’, o deputado federal e candidato ao Senado pelo PT de Minas Gerais, Miguel Corrêa, usou sua proximidade com Fernando Pimentel para progredir no partido, de acordo com informações de O Globo.

Em reportagem sobre a biografia de Miguel Corrêa, o jornal lembra que nascido em uma região pobre de Belo Horizonte chamada Venda Nova, ele começou a fazer política aos 22 anos com a criação de uma ONG voltada para capacitação de jovens.

Doze anos depois, “muita coisa mudou na vida do deputado, que está em seu terceiro mandato”.

“Ele ocupou por três anos a Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do governo Pimentel, em Minas, e mudou a sede de sua ONG da periferia para um dos endereços mais nobres de BH, onde também instalou sua empresa de tecnologia.

Em 2015, Corrêa se casou com a ex-BBB Letícia Santiago, com quem compartilha em redes sociais viagens, passeios de barcos, baladas e a vida em família. O casal também se tornou habitué dos restaurantes mais caros da cidade, como o Favorita. Sempre que chegam no lugar, fazem questão de sentar na varanda para verem e serem vistos, segundo amigos”.

O Globo recorda uma fala de Letícia em vídeo divulgado na terça-feira pelo marido para se defender das acusações de compras de influenciadores. “A gente ganha uma roupinha, viagem, mas o que a gente precisa é dindim”.

 

Fonte: o Antagonista||

Imprimir

Comentários