Um ano e quatro meses após a demolição de toda a edificação existente no Parque Dr. Leopoldo Corrêa (Praia Popular) e o total descaso da Prefeitura com o local, a situação por lá não é das melhores.
Devido ao calor escaldante dos últimos dias, centenas de pessoas estão usufruindo do lago para se refrescarem.
Apesar do grande número de banhistas, entre eles crianças e adolescentes, ali não se encontra sequer salva-vidas ou alguém em condições de agir, em caso de necessidade, como afogamentos, brigas entre frequentadores, mini-arrastões que por lá já se verificaram e, sequer os banheiros públicos (químicos), ficam disponibilizados o tempo todo.
A população que frequenta o lugar, em especial mães das crianças e adolescentes, moradores daquela região, em ênfase para os bairros Geraldo Veloso, Vila das Formigas, Ércio Rocha, Vargem Grande e adjacências, que atualmente são os principais frequentadores da ex-Praia Popular, reclamam da total falta de segurança e do descaso da municipalidade ?Com esse calor que está fazendo não posso proibir meus filhos de se refrescarem, assim como não tenho condições de vigiá-los enquanto nadam. Fico preocupada, pois ali não tem nenhum salva vidas ou alguém do Corpo de Bombeiros para garantir a segurança e prevenir acidentes como afogamento no lago?, reclamou uma moradora do bairro Geraldo Veloso, que por razões óbvias não quis se identificar.
Mais de 18 meses após a demolição do parque, a administração se contentou apenas em erguer, o que ficou conhecido como ?cabaninha do Pai Moa?, erguida segundo a autora da ideia, como ?Ponto de Apoio? para caminhantes.
Afogamentos em locais como o lago da praia, infelizmente são comuns país afora e pelas condições de uso do local, coberto por água e com piso muito irregular, não há como se abster da presença de pelo menos um salva-vidas, seja ele bombeiro, professor de educação física ou um servidor municipal treinado e capacitado para agir em caso de necessidade.
Também pelas condições do local ? ermo ? não há como dispensar maior vigilância sobre os frequentadores e a guia de informação. Vale destacar que em fevereiro do ano passado, o corpo de um idoso, de 81 anos, foi encontrado submerso nas águas do lago da Praia Popular e até hoje, não se sabe as causas da morte.
O jornal entrou em contato com o Corpo de Bombeiros, que esclareceu sobre o assunto.

Nota do Corpo de Bombeiros
?Conforme solicitação, 7º Pelotão de Bombeiros de Formiga esclarece o seguinte:
1- A segurança do local é responsabilidade do proprietário/responsável pelo uso;
2 – A profissão de guarda vidas atualmente é reconhecida e regulamentada, existindo tal profissional para exercê-la.
3 – O 7º Pelotão de Bombeiros não tinha conhecimento que o parque (que aparentemente foi fechado pela Prefeitura Municipal) está sendo utilizado. Tal situação também é de responsabilidade do proprietário/responsável;
4 – Nunca recebemos nenhum chamado ou solicitação formal para empenho de militares no local;
5- Considerando os princípios da Administração Pública, dentre os quais destaca-se o da razoabilidade e eficiência, diante das informações prestadas, não será enviada equipe para atuar de forma fixa no local, tendo em vista que isso afetaria o atendimento à população em geral. Acrescenta-se também que não é uma responsabilidade precípua do Corpo de Bombeiros, diante das circunstâncias do local;
6 – Serão desenvolvidas medidas preventivas para o local, sendo que desde este momento, no qual tomamos conhecimento dos fatos, equipes farão passagens periódicas no local em finais de semana e feriados com a finalidade de exercer atividades de prevenção a acidentes aquáticos, através de orientações à população.
7 – Está em fase de planejamento, desde início do mês, um treinamento de salvamento aquático e prevenção aquática que será oferecido a clubes e afins do município. Tal treinamento ainda não é regulamentar e padronizado na corporação, dessa forma, exigi-se um planejamento detalhado para atender os aspectos práticos e legais?.

Registros de assaltos no estacionamento da Praia
Risco durante o dia, dentro ou fora d?água, e perigo maior durante a noite, é o que os frequentadores devem ter em mente.
Em menos de 15 dias, três veículos foram roubados à mão armada, no estacionamento da Praia Popular. Nas três ocorrências, haviam menores envolvidos, segundo apurou a polícia, que agiu prontamente.
Dois dos três automóveis roubados foram utilizados em outros crimes: um no roubo a uma Casa Lotérica, no dia 9, em Candeias e outro no roubo a um posto de combustíveis, localizado na rodovia BR-354, no dia 18, em Formiga.
Nas duas ocorrências, os suspeitos pelos crimes foram presos/apreendidos em pouco tempo e os veículos recuperados e restituídos aos proprietários. Na ocorrência, registrada no sábado (17) o veículo roubado foi encontrado em uma residência no bairro Geraldo Veloso, juntamente com o dinheiro subtraído do posto de combustíveis e a arma usada nos crimes.
Em outra ocorrência, registrada na quarta-feira (21), os militares também conseguiram recuperar o veículo e prenderam e/ou apreenderam os envolvidos. Os policiais constaram que o menor envolvido na ocorrência, também participou do assalto ocorrido no dia 17.
Com o intuito de prevenir a população de ações desta natureza, o jornal solicitou a Polícia Militar algumas orientações a serem seguidas para evitar esse tipo de crime.
Evite ser assaltado:
? Esteja sempre alerta à presença de pessoas com atitudes suspeitas ao seu redor.
? O criminoso, quando quer agir, inicialmente ele faz você pensar que tudo está bem, que tudo está normal e depois te ataca com o efeito surpresa, tirando assim qualquer chance de reação ou de evasão de sua parte.
? Evite falar na presença de estranhos sobre valores e ou joias, isso também chama a atenção dos criminosos;
? Estando de carro, levante os vidros, tranque as portas e porta-malas, mesmo que seja por 1 minuto apenas;
? Não deixe expostos quaisquer objetos que esteja transportando, trancando-os no porta-malas sempre que possível. Nunca deixe dentro do carro documentos, talões de cheque, cartões de crédito, etc.;
? Nunca deixe as chaves no contato de seu carro, ainda que seja por alguns momentos, e acostume-se a trazer consigo suas duplicatas;
? Evite ficar em locais afastado e sem iluminação, os criminosos utilizam deste subterfúgios para se esconderem a fazer a campana para pegar você.
? Evite usar relógios, pulseiras, anéis que chamem muita atenção;
? Sempre certifique-se da existência de combustível suficiente para evitar ficar parado em locais arriscados.
? Caso tenha problemas com seu veículo evite parar na rua. Preferencialmente pare em postos de gasolina, estacionamentos, oficinas ou postos da Polícia Militar.

Em caso de ser abordado por criminosos:
? Se você for abordado por um criminoso, um assaltante, não reja e mantenha a calma.
? Comunique-se, faça movimentos lentos e nunca reaja, pois o infrator com um mínimo gesto pode se exaltar, lhe agredir e até realizar um disparo com arma de fogo;
? Não discuta. Entregue ao criminoso o que ele exigir. Assim, o tempo do roubo será menor.
? Não tente fugir ou reagir. É muito comum outras pessoas estarem efetuando cobertura.
? Ligue para a polícia, assim que possível, transmitindo a descrição exata e o possível trajeto seguido com todos os detalhes.
? Registre uma ocorrência em uma delegacia de polícia.
A Polícia Militar declarou que está trabalhando diuturnamente para fazer e garantir a segurança da população, porém, esclarece que nunca é demais cada cidadão contribuir para garantir a própria segurança.
Para uma média de mais de 150 frequentadores (contagem feita no domingo por um policial), realmente o município ou interdita a praia popular, ou cria as mínimas condições de segurança para o uso dos ?banhistas? e demais frequentadores.

Imprimir
Comentários