Abastecer com etanol em vez de gasolina está vantajoso em apenas seis estados do país, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Para calcular a vantagem, basta dividir o valor do litro do álcool pelo da gasolina. Se o percentual for inferior a 0,7, compensa usar o etanol.
O produto está competitivo em Goiás (63%), Mato Grosso (65%), Mato Grosso do Sul (67%), Paraná (66%), São Paulo (64%) e Tocantins (68%). Na Bahia e Rio de Janeiro é indiferente a utilização de álcool ou gasolina no tanque. Nos demais Estados e no Distrito Federal, a gasolina está mais vantajosa.
Em Minas Gerais, o preço médio do litro do etanol representa 73% do valor da gasolina. Na capital mineira, o percentual sobe para 74%, segundo o levantamento. O preço médio em Minas passou de R$ 1,810 para R$ 1,824, em uma semana, alta de 0,7%. A expectativa é que o preço do álcool hidratado se mantenha elevado em função do fim da safra da cana-de-açúcar, prevista para o próximo mês.
Em Minas, o etanol poderá ser mais competitivo a partir de janeiro, quando entra em vigor a nova alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Imprimir
Comentários