O curso de fisioterapia do Centro Universitário de Formiga oferece aos seus alunos estágios em vários campos de atuação profissional. Um deles é na área de Fisioterapia Desportiva, que ocorre em parceria com os atletas do Formiga Esporte Clube (FEC).
Participam do estágio os acadêmicos do 7º período, que têm a oportunidade de colocar em prática o que aprendem em sala de aula, e estudantes do 5º período, que realizam nesta área um estágio observacional obrigatório da disciplina Envolvimento Prático Orientado III.
O estágio é desenvolvido ao longo do semestre e conta com grupos de quatro alunos, que se revezam a cada três semanas. A prática ocorre às segundas, quartas e sextas-feiras, das 13:30 às 16:30 horas.
?O desenvolvimento e as atividades do estágio ocorrem da seguinte forma: sob minha supervisão, os alunos fazem a avaliação dos atletas para identificar possíveis desequilíbrios musculares, alterações posturais, instabilidades, sinais e sintomas musculoesqueléticos, dentre outros problemas. Além disso, os atletas que apresentam algum problema clínico realizam o processo de reabilitação, através de alongamentos, fortalecimentos, exercícios de equilíbrio, terapias manuais, uso de termoterapia e eletroterapia, para voltar o mais rápido possível para suas atividades desportivas?, explica o supervisor do estágio André Carvalho Costa.
Ainda segundo o professor, também é feito pelos alunos um trabalho em grupo para a prevenção de lesões e melhora da performance, denominado Treino de Estabilização. As atividades deste treinamento consistem em diversos exercícios realizados em várias posições e diferentes meios que criam situações de instabilidades aos atletas. Estes, por sua vez, devem desenvolver mecanismos neuromusculares específicos para voltar ao ponto de equilíbrio, obtendo, assim, maior estabilidade articular.
Para os acadêmicos, os objetivos do estágio são: aplicar na prática seus conhecimentos técnico-científicos aprendidos em sala de aula; atualizar seus conhecimentos em uma área de atuação da Fisioterapia que está em crescente expansão; estimular o trabalho interdisciplinar; desenvolver capacidades perceptivas para avaliar, realizar o diagnóstico cinético-funcional e estabelecer planos de tratamentos para os atletas.
Os jogadores, que disputam o Módulo II do Campeonato Mineiro, recebem atendimento fisioterapêutico, caso apresentem alguma lesão, fazem treinos preventivos e específicos para melhorar a performance dentro de campo, além disso, recebem diversas orientações relacionadas a hábitos de vida saudáveis.

Imprimir
Comentários