O período de 1º janeiro a 31 de outubro de 2011 contabiliza 128 acidentes aéreos, 17 a mais do que em todos os meses do ano passado e 14 a mais do que os ocorridos em 2009, quando o país registrou recorde de acidentes.
Segundo os dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), ligado à Aeronáutica, este ano, ocorreram 106 acidentes de aviões civis e 22 de helicóptero. Desses, 25 foram fatais e 30 aeronaves ficaram irrecuperáveis. As informações são da Agência Brasil.
De acordo com o oficial de sobreaviso do Cenipa, major Matos, ainda não foram concluídos os relatórios sobre as causas dos acidentes deste ano.
Qualquer análise neste momento seria especulação, disse ao explicar que a elaboração dos relatórios depende do encerramento da coleta de informações e da análise detalhada dos dados.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também publicou a relação de acidentes ocorridos neste ano. Até o dia 26 de julho, foram notificados 89 acidentes.
Segundo a agência reguladora, havia, até o dia 30 de setembro, 13,8 mil aeronaves registradas no Brasil (7,5% a mais que em dezembro do ano passado), além de 1,3 mil helicópteros e 1,2 mil aeronaves agrícolas em todo o país.

Imprimir
Comentários