Em encontro realizado nos dias 13 e 14 de fevereiro, em Brasília, o presidente do Sindicato dos Proprietários de Jornais, Revistas e Similares do Estado de Minas Gerais – SINDIJORI, Rodrigo Silva Fernandes, levou para representantes da bancada mineira no congresso uma série de propostas que pretendem alavancar as indústrias do setor em Minas.

Em uma das pautas discutidas, Rodrigo apresentou sugestões sobre a ampliação das campanhas publicitárias do Governo Federal aos jornais do interior de Minas. “Fica muito concentrado no Rio de Janeiro e São Paulo e quando temos algum anúncio, também fica restrito a BH e nada vai para o interior do Estado”, diz. As publicações impressas fora da capital mineira têm boa circulação e com número de leitores considerável, avalia o líder empresarial. Além disso, Rodrigo Fernandes destacou que as publicações legais de estatais e autarquias federais não estão sendo publicadas nos jornais locais, como determina a lei. Todavia, para que se faça correção na forma de distribuição destas publicações legais é preciso que o Governo Federal e Sindicato patronal ampliem suas relações em busca de melhor divulgação destas publicações.

Outro ponto considerado de suma importância para o presidente do Sindijori, que também preside a Câmara da Comunicação e Audiovisual da FIEMG, é a maior representatividade de Minas Gerais no Conselho da Agência Nacional do Cinema – ANCINE, de forma que exista um representante mineiro em sua composição. “Uma pessoa que conheça e defenda o trabalho cinematográfico em Minas”, afirma. Para Fernandes, o estado precisa de recursos para que a produção de cinema seja ainda mais expressiva, e um dos passos primordiais para o avanço dessa atividade é a representatividade no órgão.

Conaje – No escritório da FIEMG em Brasília, Rodrigo se reuniu com representantes de conselhos de jovens industriais associados à Confederação Nacional dos Jovens Empresários – Conaje, como os das federações, Firjan, Fiesp, Fieb, Fiema e Sistema Findes, entre outros representantes do órgão. Para Rodrigo, é importante a aproximação entre esses grupos para o fortalecimento da Confederação Nacional de Jovens Empresários, bem como para melhor defesa dos interesses da indústria. “Temos que fazer um trabalho articulado com as federações e com o apoio da CNI, de defesa da indústria, para que a Conaje se fortaleça”, esclarece. Após o encontro, a expectativa do empresário é a melhor possível. “O trabalho agora é elaborar as propostas junto ao setor produtivo para que seja apresentada oficialmente aos órgãos responsáveis”, finaliza Rodrigo.

 

 

Fonte: FIEMG||https://agenciadenoticias.fiemg.com.br/interna/?UserKey=acoes-para-o-desenvolvimento-do-setor-de-comunicacao-em-minas-foi-pauta-em-brasilia

print

Comentários