Um adolescente de 17 anos entrou armado em uma escola estadual em Ponto de Marambaia, distrito rural de Caraí, no Vale do Jequitinhonha, e atirou contra dois colegas na manhã desta quinta-feira (7).

De acordo com a Polícia Militar, o jovem entrou na escola com uma garrucha, um facão e um simulacro de arma de fogo, causando pânico na instituição de ensino no momento em que os estudantes viram o colega armado.

Segundo o tenente-coronel Marinho, comandante do 19º Batalhão, o suspeito pulou o muro da Escola Estadual Orlando Tavares, que fica próxima à BR-116, por volta das 8h. Assim que as pessoas viram que ele estava armado, houve correria e gritaria entre alunos. O suspeito, então, se dirigiu até uma sala de aula e, no momento em que a professora e um estudante tentavam fechar a porta, o adolescente disparou. A bala atravessou a madeira da porta e atingiu o pescoço de um colega de 17 anos.

Em seguida, o suspeito teria dado um golpe de facão em um jovem de 17 anos, provocando um corte no braço dele. Conforme o tenente-coronel, ainda não há confirmação se o ferimento teria sido provocado pelo facão ou por um tiro. Os dois jovens feridos foram encaminhados ao hospital da cidade vizinha de Padre Paraíso. O rapaz baleado está em estado grave, enquanto o outro foi medicado. 

O suspeito foi apreendido pela Polícia Militar e afirmou que decidiu fazer o ataque para amedrontar duas meninas que não aceitaram ter um relacionamento com ele.

A direção da escola contou aos policiais que o rapaz tinha um temperamento calmo e era um bom aluno.

O adolescente contou que a garrucha pertence ao pai dele. Policiais, então, foram até a propriedade do pai do rapaz para verificar a procedência da arma. Caso seja verificado que a garrucha estava guardada em casa sem o devido cuidado, o homem será preso por omissão de cautela, conforme o Estatuto do Desarmamento.


 

Fonte: Hoje em Dia ||
Imprimir
Comentários