Cumprindo a promessa, a Google lançou nessa terça-feira (14) a plataforma Android Pay no Brasil. A partir de agora, os usuários de smartphones Android já podem utilizar o próprio aparelho para realizar pagamentos tanto em lojas online quanto físicas.

Nem todos os bancos brasileiros fazem parte deste lançamento, com o Android Pay, por enquanto, aceitando plásticos de instituições como Caixa, Banco do Brasil, Porto Seguro, Neon e Brasil Pré-Pagos. De acordo com a empresa, a integração com o Bradesco está a caminho, com outros nomes citados no anúncio da plataforma, como Elo e Itaú, ainda sem previsão de aparição no serviço.

Além disso, a Google realizou parcerias com grandes redes varejistas, de forma a treinar funcionários e fomentar a utilização do serviço no país. Marcas como Carrefour, Casa do Pão de Queijo, Droga Raia, Kalunga, Rei do Mate, Hering, Ipiranga, Sony e Drogasil estão entre as primeiras preparadas especialmente para receberem pagamentos com o Android Pay.

Qualquer estabelecimento que tenha uma máquina habilitada a comunicação por proximidade, por meio da tecnologia NFC, pode receber os pagamentos. Nessa primeira leva, apenas cartões de crédito e débito da bandeira Visa poderão ser cadastrados, com a Mastercard chegando bem em breve. Todo o processo é feito pelo app, com direito a uso da câmera para facilitar a inserção dos dados do plástico.

A Google garante a proteção das transações e afirma que os dados do cartão de crédito ficam armazenados somente no próprio aplicativo, não sendo trocados com os estabelecimentos. Em vez disso, a comunicação entre máquina e software acontece por meio de um número de conta virtual, que a companhia promete ser seguro contra fraudes e facilmente bloqueável caso o celular seja roubado ou perdido.

A ideia do software é facilitar a operação, não sendo preciso nem mesmo abrir o aplicativo do Android Pay na hora de realizar um pagamento. Basta aproximar o smartphone do terminal habilitado para pagamento por proximidade e desbloquear o smartphone, com a confirmação aparecendo rapidamente na tela.

Para utilizar o sistema, claro, é preciso um smartphone Android que possua chip NFC e baixar o app no Google Play. Além disso, o Pay é suportado apenas em aparelhos sem root que estejam rodando a versão 4.4 KitKat ou superior do sistema operacional. Na hora de pagar por uma compra com Android Pay, basta encostar o smartphone com tecnologia NFC em um ponto de venda que suporte essa tecnologia

Como funciona

Lojistas podem usar qualquer maquininha de cartão com recurso NFC e inserir o valor. Em seguida, o usuário destrava o celular e aproxima-o da maquininha. Assim que os dois dispositivos se reconhecem, o pagamento é realizado. Naturalmente, é necessário que o celular do usuário tenha o recurso NFC também.

Na hora de realizar as transações, o app não usa o número real do cartão de crédito do usuário, mas um número virtual gerado na hora e validado pelo banco. Esse recurso acrescenta uma camada extra de segurança às transações, evitando clonagens e roubos dos dados do cartão. Caso o usuário perca o celular, ele pode realizar remotamente o bloqueio dos dados do aplicativo.

Novo meio de pagamento

Clientes com cartões Ourocard do Banco do Brasil já podem aproveitar a novidade. De acordo com Rogério Panca, diretor de meios de pagamento do Banco do Brasil, são cerca de 65 milhões de pessoas que já poderão cadastrar seus cartões nos celulares.

Também será possível experimentar a novidade ao realizar compras no Carrefour. Segundo Silvana Balbo diretora de marketing do Carrefour, todos os hipermercados da empresa deverão ter o recurso até o final do ano. Ele deve ajudar a reduzir filas na frente dos caixas de hipermercados.

Esse novo meio de pagamento, segundo Percival Jatobá, vice-presidente de produtos da Visa no Brasil, é uma tendência mundial. De acordo com ele, estima-se que até 2020, 77% dos pontos de venda do mundo já estarão capacitados para aceitar transações desse tipo. Esse método de pagamento também reduz o custo das lojas com a manutenção do equipamento de cartão, já que o celular não chega a encostar na maquininha.

De acordo com Fábio Coelho, presidente do Google no Brasil, esse deve ser o primeiro produto financeiro que o Google lança por aqui. O objetivo, segundo ele, é oferecer mais serviços desse tipo no futuro – incluindo soluções para pessoas que não têm cartões de crédito ou contas bancárias. A ideia é que a empresa ofereça soluções de compras que vão desde a busca por produtos até o pagamento.

 

 

Fonte: Olhar Digital e Tec Mundo||

Imprimir

Comentários