A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano informou nesta terça-feira (1º) que no dia 21 de agosto foi encaminhado pela CGU um novo lote de bloqueios e cancelamentos do Auxilio Emergencial para o Ministério da Cidadania de pessoas que não implementam os critérios para recebê-los.

Em Formiga, foram cancelados o auxílio de várias pessoas que recebem o Bolsa Família. Esse número foi bem maior no mês passado em relação aos outros meses.

De acordo com a pasta, diferente dos outros meses, até o momento, não foi informado o critério que essas pessoas não receberam o benefício no mês que se encerrou nessa segunda-feira.

Esses beneficiários vão sacar o dinheiro e são informados sobre o bloqueio.

Foram cancelados os benefícios de pessoas identificadas pela CGU, como:

1) pessoas com rendimento acima do limite, de acordo com o IRPF;

2) servidores públicos municipais, estaduais e federais, incluindo, também, funcionários de empresas estatais;

3) pessoas que estejam recebendo o BEM (Benefício Emergencial, do Ministério da Economia);

4) pessoas identificadas nas bases oficiais de óbitos;

5) pessoas em cargo eletivo.

Contestação do Auxilio Emergencial

Para as pessoas que tiveram o auxílio cancelado e não concordam com o resultado é possível realizar uma contestação do resultado por meio do aplicativo ou site da Caixa- Auxilio Emergencial ou pela Defensoria Pública da União.

Não é necessário ir a nenhuma agência da Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único nos Cras. Mesmo assim, dúvidas podem ser sanadas na Secretaria de Desenvolvimento Humano pelo telefone 3329-1819 ou pelos Cras: Rosário (37) 3329-1817 – Nossa Senhora de Lourdes (37) 3329-1808 – Bairro Souza e Silva (37) 9827-7233 e Novo Horizonte (37) 3329-1833.

Em todo o Brasil, foram bloqueados benefícios identificados como:

1) indício de homem recebendo cota dupla;

2) indício de renda acima do limite;

3) indício de família recebendo mais de 2AE;

4) indício de CPF repetido;

5) indício de vínculo empregatício;

6) indício de recebimento de benefícios previdenciários ou assistenciais.

Nos casos de bloqueios, as famílias nessa situação devem aguardar a data do pagamento do Bolsa Família do mês de setembro.

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Humano

print
Comentários