O atraso no pagamento do salário de parte dos servidores que só receberam na tarde de quarta-feira (10) foi só mais uma contrariedade para o funcionalismo público de Formiga. A Prefeitura ainda não divulgou quando efetuará o pagamento da segunda parcela do 13º salário (a primeira parcela foi paga no mês de julho) e ainda deixou de repassar quase meio milhão de reais para o Previfor.
De acordo com informações obtidas na quinta-feira (11), o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor) tentou, por diversas vezes, obter informações sobre o pagamento do 13º salários dos servidores. No entanto, o secretário municipal de Fazenda, Gonçalo Faria não respondeu às ligações e o pessoal da Secretaria de Administração e Recursos Humanos não soube dar nenhuma informação.
O pedido de informações foi passado também para a Secretaria de Comunicação, que também não se manifestou. A previsão, passada anteriormente ao Sindicato, era de que o pagamento ocorreria entre os dias 10 e 15 deste mês.

Atraso de repasse ao Previfor
A Prefeitura ainda não fez parte do repasse de outubro para o sistema de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Formiga (Previfor). Os repasses deveriam ser feitos mensalmente, no dia 10, após desconto na folha de pagamento dos servidores ativos. No entanto, em outubro o secretário municipal de Fazenda, Gonçalo Faria, deixou de repassar R$449.927,37 de um total de R$735.980,08.
Ao tomar conhecimento sobre o atraso, o Sintramfor buscou informações junto ao secretário e ele confirmou não ter feito o repasse integralmente e alegou que a Prefeitura está sem dinheiro. Gonçalo explicou ainda que o restante do repasse será feito apenas em janeiro.
Mediante a confirmação do secretário, o presidente do Sintramfor, Natanael Alves Gonzaga, reuniu-se com o superintendente da Previfor, José Francisco, na manhã de segunda-feira (8), no intuito de defender os direitos dos servidores junto à instituição.
Na ocasião, o superintendente informou a Natanael que o atraso do repasse foi comunicado ao Ministério Público. ?Estou acompanhando o fato ocorrido, pois não podemos admitir danos aos servidores da Prefeitura, do Saae, da Previfor e da Câmara Municipal de Formiga?, disse Natanael.
O Sintramfor está estudando as medidas cabíveis que poderão ser tomadas em defesa dos servidores e também esperando que os repasses de novembro sejam feitos regularmente como determina a legislação.
A assessoria de comunicação do sindicato informou ao portal que vai aguardar até o dia 15 para tomar providências que estão sendo estudadas. O sindicato está esperando também que o Ministério Público se manifeste a respeito da situação e informações sobre os mesmos repasses referentes ao mês de novembro.

print
Comentários