Macedônia do Norte, Geórgia e Paquistão confirmaram nesta quarta-feira (26) os primeiros casos de Covid-19, informaram agências internacionais. Nesta manhã, o Brasil também confirmou o primeiro paciente infectado com o novo coronavírus (leia sobre o caso brasileiro mais adiante).

O ministro da Saúde da Macedônia do Norte, Venko Filipce, confirmou que uma mulher de 49 anos está infectada com o novo coronavírus. A paciente esteve na Itália, e apresentou sintomas ainda na viagem.

Na Geórgia, segundo o Ministério da Saúde, o paciente diagnosticado com Covid-19 esteve no Irã — país onde tem havido mais casos do novo coronavírus. Ele é cidadão do próprio país e retornou da viagem pela fronteira com o Azerbaijão.

Além disso, o Paquistão confirmou dois casos do novo coronavírus no início desta tarde (horário de Brasília).

Coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde afirmou nesta quarta-feira (26) que está comprovado o caso positivo de coronavírus na capital paulista. Este é o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina.

Além dele, há outros 20 casos em investigação e 59 suspeitas já foram descartadas.

Confira as principais informações:

• Brasil confirmou o primeiro caso de coronavírus no país
• Trata-se de um homem que mora em SP, tem 61 anos, e veio da Itália
• Ele está em quarentena domiciliar
• 30 pessoas da família estão sob observação
• Além destes casos, há 20 pacientes em investigação em todo o país
• Outros 59 casos foram descartados
• 16 passageiros que estiveram no mesmo voo devem ser postos em observação – alguns podem ter pego conexão e ido para outros destinos

Coronavírus no mundo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), na terça-feira, foi a primeira vez que o número de casos em outros países ultrapassou os registrados na China. Mais de 81 mil pessoas foram diagnosticadas com Covid-19.

Coreia do Sul: drone mostra fila enorme por máscaras
O diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebryesus, afirmou nesta quarta-feira que a preocupação é maior pela repentina ampliação no número de casos na Itália, Irã e Coreia do Sul.

“Estamos em uma luta que pode ser vencida se fizermos as coisas certas”, disse.

 

Fonte: G1 ||
Imprimir
Comentários