Eles têm o ouro estadual e o nacional em matemática. Agora, querem ir mais longe e conquistar a vitória na Ásia. Thais Pereira, Eric Soares, Gabriel Lopes, João Lemos, João Mota e Vitor Martins são estudantes do 9º ano do ensino Fundamental e do 3º ano do ensino Médio de uma escola pública de Minas Novas. Para chegar a Taipei, capital de Taiwan, só com uma grande ajuda.

Infelizmente, os custos com a viagem até o outro lado do mundo são altos e devem ser pagos pelos próprios competidores. É uma regra para participação na Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras, que será realizada entre os dias 4 e 8 de agosto deste ano naquele país. 

Pelas contas de Adaigisio Soares, de 46 anos, professor de matemática e principal incentivador dos meninos, os custos com a passagem e com a hospedagem ficarão em cerca de R$ 11 mil por aluno. Adaigisio procurou ajuda e se reuniu até com o prefeito da cidade, que tem pouco mais de 30 mil habitantes. Sem sucesso. 

Foto: Arquivo pessoal via portal Hoje em Dia

A maior esperança é uma arrecadação on-line, que precisa chegar ao valor de R$ 78 mil o quanto antes. Na segunda-feira (15), se encerra o prazo para o depósito da hospedagem à comissão organizadora no Taiwan: R$ 3.700 por aluno. Na manhã desta sexta-feira (12), a colaboração virtual havia arrecadado, ao todo, apenas R$ 4.610. 

Participe da vaquinha online aqui.

Não é sobre cifras e sim sobre sonhos

“É muito orgulho vê-lo tão esforçado. Sua conquista é maravilhosa. Ele corre atrás das coisas, tem a cabeça no lugar”, contou a policial civil Amanda Lemos, de 33 anos, mãe de João Pedro Lemos.

O professor reforça o coro. Para ele, os alunos da Escola Estadual Presidente Costa e Silva são uma esperança que revitaliza a educação contemporânea.

“Estamos numa região desfavorecida e qualquer diferencial que tentamos implementar nas aulas é mais difícil de ser aplicado. No entanto, esses alunos abraçam tudo o que propomos. Sou um privilegiado: eles é que alimentam essa minha vontade de procurar maneiras diferentes de trabalhar”, contou Adaigisio. “Eu trouxe a ideia e, de cara, conquistamos o ouro nacional e estadual. Como reconhecimento, fomos convidados a integrar a delegação brasileira. Eu acredito muito no potencial deles. São alunos excepcionais”, completou. 

A Olimpíada

A Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras (OIMSF) é a seção brasileira do evento internacional Mathématiques sans Frontières, criado em 1989, e organizado pela Association Mathématiques sans Frontières, com sede em Strasbourg, Alsácia, na França. No Brasil, a OIMSF é organizada pela Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC).

Para concorrerem na competição internacional, estudantes de escolas públicas e privadas brasileiras, matriculados regularmente nos ensinos Fundamental (I e II) e Médio (regular, suplência ou técnico), fizeram uma prova mundial e on-line no dia 5 de abril. 

Foi o resultado dessa prova que motivou a Rede POC a convidar os meninos de Minas Novas para integrarem a delegação brasileira. Ao todo, os estudantes da cidade mineira conquistaram quatro medalhas: ouro estadual e ouro nacional, com o 9º ano; e ouro estadual e prata nacional com o 3º ano.

Para mais informações, consulte o site oficial do evento.

 

Imprimir

Fonte:

Hoje em Dia