Às vésperas do ano em que se comemora os 50 anos de criação da Fuom, um grupo de alunos da Escola Estadual Professor Joaquim Rodarte conta a história da Fundação Educacional Comunitária Formiguense. Os estudantes foram classificados para a etapa final presencial da 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil, que será realizada nos dias 20 e 21 de outubro, na Unicamp, em Campinas.
Uma das etapas da olimpíada tinha como tarefa a produção de uma edição especial do jornal ?A Gazeta do Jovem Historiador?. Os alunos receberam a missão de escolher um ?conflito local?, que gerou uma manifestação popular importante para a cidade em que vivem, uma forma de recuperar a história do município e contribuir para difundi-la.
Laiana Aparecida Rosa, Lucas Castro Martins e Luiz Otávio Oliveira Silva formam o grupo ?Café com Leite e Pão de Queijo?. Eles escolheram a história da Fuom, que começou em 1963, com a criação da Fundação Universidade do Oeste de Minas.
A história contada pelos alunos
No jornal on-line criado pelo grupo de estudantes, foi relatada sobre uma manifestação ocorrida em 1966, reivindicando a vinda da Fuom, a qual atenderia às necessidades da população local e da região, pois seria a primeira universidade do Centro-Oeste mineiro.
Formiga já era conhecida como modelo de educação no ensino médio, atendendo toda a região e necessitava dar continuidade à trajetória educacional de seus jovens cidadãos ao ensino superior.
Em 22 de janeiro de 1963, foi autorizada a criação da Fuom, porém não houve liberação de verba estadual para a instalação da faculdade. Esse fato causou grande insatisfação popular. Toda a comunidade se mobilizou com faixas reivindicando Universidade já, além de cartazes e inflamados discursos. Deu-se início ao movimento intitulado União e força pró-universidade do Oeste na luta pela implantação do curso superior na cidade.
Com as manifestações e passeatas, além do trabalho intenso de várias personalidades formiguenses, ao longo de três anos, o então governador assinou um Decreto Estadual autorizando e reconhecendo a Fundação do Ensino Superior do Oeste de Minas.
A partir de 1967 começou a funcionar, em prédios emprestados, a tão sonhada faculdade, pois faltava local para se instalar a fundação. Novamente a comunidade se mobilizou e obteve a doação do terreno e ônus financeiro para as despesas correntes.
Em 1983, foi inaugurado o prédio em sede própria. O crescimento da Fuom, que deu origem ao Centro Universitário de Formiga, confirma o seu lugar de destaque como grande pólo educacional do interior do estado no âmbito universitário, prova também que a manifestação deu certo, sendo comemorado pelos alunos da instituição.
O grupo de estudantes também contou no jornal on-line sobre as mudanças no nome da fundação e relatou um pouco sobre a infraestrutura do campus, como cursos e laboratórios.
A diretora da escola, Iêda Maria Diniz e Silva, ressaltou que a colaboração do Unifor é imprescindível para a participação dos alunos e agradeceu pelo apoio para a concretização desse sonho.
Outro grupo classificado
A Escola Estadual Professor Joaquim Rodarte teve outro grupo de alunos classificado para a etapa final da Olimpíada Nacional em História do Brasil. A equipe F³ é composta por Fernanda Souza Oliveira, Flávia Carolina Nunes e Felipe Augusto Savary Alves. Na etapa do jornal on-line, os estudantes relataram sobre a demolição da Igreja do Rosário.
Ao todo, quatro grupos da Escola Joaquim Rodarte se inscreveram para a quarta edição da olimpíada.

print
Comentários