Num gesto de nobreza, vários integrantes de grupos de futebol em Arcos – conhecidos como ‘peladeiros’ – definiram como meta, de forma voluntária, traçar uma estratégia para ajudar famílias menos favorecidas da cidade que, por causa do isolamento social, podem estar passando necessidades em casa, como a falta de comida e de produtos de higiene pessoal.

Aécio Rezende e Jailson Queiroz assumiram a responsabilidade de fazer cotações de preços em diversos locais, priorizando sempre os estabelecimentos comerciais de Arcos, com o propósito de aquisição dos produtos. A atitude foi viabilizada por causa das doações financeiras dos futebolistas – cerca de 300 pessoas, de variados grupos.

De acordo com Aécio, a ideia de conclamar os amigos a ajudar surgiu no domingo (29). “Eu assisti um vídeo do ex-jogador Rivaldo, pentacampeão mundial de futebol, no qual ele doava cestas básicas e pedia aos colegas de profissão para fazer o mesmo. Daí surgiu a ideia, que foi lançada nos grupos ao meio-dia de domingo; pouco tempo depois, já tínhamos 30 cestas doadas”, contou.

Até o momento, foram arrecadadas 70 cestas básicas, que estão sendo armazenadas no quartel da Polícia Militar.

A corporação tem apoiado a iniciativa e o ato de cadastramento e distribuição do material aos mais necessitados. “Nós estamos catalogando todos as pessoas que realmente precisam dos alimentos neste momento. Para isso, vamos de casa em casa, através de informações anteriormente obtidas, para comprovar a demanda de cada uma das famílias. É uma ação que não envolve política ou coisa parecida. É um ato de ajuda, uma ação humanitária, de ajudarmos uns aos outros”, enfatiza Aécio Rezende.

O grupo pede àqueles que porventura puderem contribuir, que o façam até o próximo domingo (6), para que a devida distribuição seja feita num tempo razoável e sem expor pessoas desnecessariamente ao risco do contágio do coronavírus.

Fonte: Polícia Militar de Arcos

 

 

 

 

Imprimir
Comentários