Por Paulo Coelho- Últimas Notícias

Voto de liderança (I)

O anúncio feito pelo presidente do Democratas (DEM) e publicado por esta coluna, na semana passada, sob o título COLÉGIO DE LÍDERES (IV), através do qual se anunciou que o partido exigiria coerência e fidelidade em votações, seguindo sempre os interesses da agremiação (?) se confirmou. A não derrubada do veto aposto pelo prefeito em projeto anteriormente, aprovado por eles mesmos, fez com que os vereadores Cabo Cunha, Piruca, Flávio Martins, Wilse Marques e Marcelo Fernandes somassem aos seus, os votos do presidente da Casa (Mauro César). Com isto,  manteve-se aquele veto que, pela gritaria havida nas redes sociais, pode até não ter sido bem compreendido pelos eleitores de baixa renda, os destinatários principais das benesses antes aprovadas e agora cortadas.  

Voto de liderança (II)

Nenhum dos “ex insurretos” ousou pagar pra ver após ressoar com firmeza a informação dando conta de que seria cobrada a fidelidade partidária que é ponto importante na hora de se decidir o futuro político dos filiados. Assim sendo, prevaleceu a obediência ao velho ditado que diz: “manda quem pode e obedece quem tem juízo”. 

Mangabeiras e Maringá – (I)

A pavimentação de diversas ruas dos bairros Mangabeiras e Maringá estará a cargo da empresa Effes Service e as obras terão início na segunda quinzena de junho. O valor total dos serviços que, também incluem a drenagem das ruas Aluísio Costa e José Alves Ferreira Diniz, conforme contrato, será de R$ 1.396.325.

Posto de saúde abandonado

Aos fundos da sede do Cemap existe uma obra que durante algum tempo abrigou um Posto de Saúde. Em razão de algum problema havido em sua edificação, decorridos alguns meses após sua inauguração, por lá surgiram rachaduras provocadas pela fraca compactação de um aterro causando a movimentação (deslizamento parcial) de um talude, gerando a interdição do prédio, em nome da segurança (?) de seus frequentadores, ao que parece, em virtude de ordem judicial. Decorridos tantos anos no mais completo abandono e sofrendo além da ação do tempo, depredações diversas, inclusive, com saques naquele local,  a pergunta que não quer calar é a seguinte: Será que com poucos recursos, bom senso e capacidade técnica, aquela edificação, que tudo indica, após este lapso de tempo não teve agravados os sintomas que obrigaram à sua desativação, não poderia (deveria) agora, vir a ser recuperada? Ou será que aquilo lá vai ter o mesmo destino das edificações paralisadas no bairro Vargem Grande e que seriam destinadas ao abrigo do, à época, CEFET?

Previfor – novo superintendente

O novo superintendente do Previfor é Ronaldo Cândido da Silva, que assumiu a autarquia na segunda-feira (18). Ele é graduado em administração com ênfase em sistema de informação, tem pós-graduação em Gestão Estratégica de Finanças, MBA em Gestão de Cooperativas de Crédito e já atuou à frente do Previfor no período de outubro de 2015 a janeiro de 2017, quando serviu às administrações de Moacir Ribeiro, Eduardo Brás e de Eugenio Vilela, logo no início do mandato.

Reuniões virtuais (I)

Pelo menos sete dos dez vereadores consultados pensam que as reuniões semanais da Câmara, da forma em que estão sendo conduzidas pelo atual presidente, não atendem aos interesses dos munícipes e dos próprios vereadores que estão tolhidos, do direito ao uso da palavra e de muita coisa que o Regimento da Casa prevê. Há dentre eles a expectativa de que Mauro César mude de ideia e ouça os reclames, buscando formas de contornar a situação que além de incômoda, deixa muitas dúvidas àqueles poucos internautas que ainda assistem àquele “teatro semanal”.  Se a peça exibida, ao que se sabe, costuma ser ensaiada previamente, qual o motivo de se manter a situação atual em nome do tal distanciamento social?  E tem mais, “culpar a internet, não vale!”, conforme relembram alguns edis que reclamam da forma de exibição maciça de uns e outros.

Reuniões virtuais (II)

A bem da verdade, registramos aqui que os problemas acima descritos, em maior ou menor intensidade, também se repetem durante as transmissões das reuniões virtuais do Senado e/ou das Câmaras Federal e Estadual. Mas nestas, a visualização de painéis indicativos das votações em andamento e as falas de deputados e senadores, se revezando entre situação e oposição, as tornam menos enfadonhas e muitas vezes, elas são até divertidas, especialmente quando alguns dos habituais artistas resolvem, em nome da imunidade, falar o que lhes vem à cabeça. 

Falência de grande empresa

A pioneira Itapemirim, que já foi a segunda maior frota do mundo, é mais uma grande empresa que engrossa o número das que deixam de gerar emprego e renda.

Covid-19 – Setores mais afetados

Segundo levantamento realizado por entidades de classe a que  pertencem, em Minas, cerca de 30% das empresas ligadas aos ramos de TURISMO, VESTUÁRIO e ALIMENTAÇÃO, sem uma ajuda substancial e rápida, não conseguirão voltar às atividades após a paralisação forçada pela Covid-19, ou seja, literalmente estarão em estado falimentar.

Imprimir
Comentários