Em Formiga, moradores de vários bairros se encontram há meses na total escuridão. Até o momento, não há uma data para que seja feita a manutenção na iluminação pública do município, diferente de Arcos, que teve os trabalhos iniciados na segunda-feira (16).
Na cidade vizinha, a manutenção está sendo feita pela mesma empresa que ganhou o processo licitatório em Formiga, a Kelluz Construção, Indústria e Comércio. Além de Arcos e Fomiga, a Keluz será responsável por mais 34 cidades da região, que fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico, Meio Ambiente, Atenção à Sanidade dos Produtos Agropecuárias e Segurança Alimentar da Serra da Canastra (Cicanastra).
De acordo com o secretário de Obras, da Prefeitura de Arcos, Carlos Silva, serão atendidos inicialmente, 170 pontos que estão cadastrados na Secretaria. Segundo ele, ainda não existe um número 0800, para que a população faça as solicitações. Por enquanto os pedidos devem ser feitos na própria Secretaria de Obras, pelo telefone (37) 3359-7910. Futuramente haverá uma central de call center onde os pedidos serão cadastrados.
Em Formiga, o projeto para que o município participe do consórcio foi aprovado na Câmara Municipal no dia 23 de fevereiro. Na ocasião, o engenheiro eletricista da empresa Kelluz, com sede em Goiânia, Osmar Gualhato Júnior, compareceu na reunião para sanar dúvidas dos vereadores referentes ao serviço que será prestado.
Em contato com a Secretaria de Comunicação, da Prefeitura de Formiga, para saber quando a manutenção ocorrerá na cidade, a pasta enviou a seguinte nota ao jornal: ?O contrato com a empresa já foi assinado. Agora o contrato será publicado, e após a publicação será emitida a ordem de serviço, para a iniciação dos trabalhos. O consórcio Cicanastra está realizando o processo licitatório para a contratação de um call center e do software, o processo se encontra em andamento e deverá ser finalizado em breve. A Secretaria Municipal de Obras estará recebendo todas as solicitações nesse período?.
A transferência
Segundo a assessoria de imprensa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a transferência dos serviços de iluminação pública das concessionárias para os municípios, que englobam o projeto, implantação, expansão, instalações, manutenção e consumo de energia, busca atender a Constituição Federal de 1988, que definiu que a iluminação pública é de responsabilidade do município. Para isso, é permitida a cobrança da Contribuição de Iluminação Pública (CIP).

print
Comentários