Marcelo Ernesto/ Portal Uai

Ao som de Fora Cunha, os deputados escolheram Rodrigo Maia(DEM-RJ), na madrugada desta quinta-feira, para o comando da Câmara dos Deputados. Maia recebeu 285 votos, contra 170 para Rogério Rosso. Também foram registrados 5 votos em branco. No total, foram 460 votos. A vaga foi aberta com a renúncia do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência. O eleito cumprirá mandato até fevereiro de 2017.

Em sua primeira fala, já sentado na cadeira de presidente, ele seguiu na mesma linha do discurso de minutos antes destacando a necessidade de “pacificar” a Casa. Emocionado, declarou que sua gestão priorizará a “simplicidade”. “Vamos tentar governar com simplicidade, pacificar esse Plenário. Tem pautas do governo, mas também tem demandas da sociedade”, afirmou ao encerrar os trabalhos. O novo presidente convocou sessão deliberativa para está quinta-feira.

Maia também agradeceu a todos os partidos que o apoiaram, seja desde o primeiro turno ou a partir do segundo turno.

Pouco antes da votação, Maia agradeceu os 120 eleitores dele no primeiro turno da votação. Ele lembrou que quando chegou à Câmara era tímido e essa característica, muitas vezes, fez com que fosse confundido com alguém que não dialoga. Apesar disso, ele ressaltou que com o tempo de mandato foi considero como alguém “confiável e que cumpre as palavras”. Maia afirmou que nunca esperou concorrer à presidência da Câmara. “Nós vamos governar essa casa, juntos. Nós vamos devolver ao plenário a sua soberania”, disse.

Na sequência, o deputado destacou que pretende acabar “com o império dos líderes”. Entre suas pautas o parlamentar defendeu a democratização e o diálogo com apoiadores e oposição. Ele convocou os colegas para atuar para superar as crises. “O Brasil só vai superar a crise se a Câmara superar sua crise”, afirmou.

Parabéns de Temer

Pouco depois da divulgação do resultado, o presidente interino Michel Temer (PMDB) divulgou mensagem pelo Twitter parabenizando Rodrigo Maia (DEM-RJ) pela eleição para a presidência da Câmara dos Deputados. “Parabéns a Rodrigo Maia e sucesso na gestão à frente da Câmara dos Deputados”, postou. Temer ainda deverá telefonar ao vitorioso. O interino acompanhou o primeiro turno no Palácio do Planalto, ao lado de assessores como Rodrigo Rocha Loures e José Yunes, presidente do PMDB-SP.

Quem é o novo presidente da Camara

Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia, de 47 anos, nasceu em Santiago, mas foi registrado por seu pai, o ex-prefeito do Rio de Janeiro César Maia, no consulado brasileiro na capital chilena. César estava exilado pela ditadura. A nacionalidade dele foi usada por seus adversários na disputa pela presidência da Câmara – somente brasileiros natos podem ser presidente da Casa –, mas o parlamentar logo esclareceu a questão. Bancário, começou na política aos 26 anos, nomeado Secretário de Governo da Prefeitura do Rio, na gestão de Luiz Paulo Conde. Foi eleito para seu primeiro mandato de deputado federal aos 28 anos, em 1998. Está no quinto mandato.

Ex-presidente do Democratas (DEM), o parlamentar já foi por duas vezes líder da bancada do partido na Câmara. Votou pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff e chegou a ser cogitado para ocupar a liderança do bloco do governo interino de Michel Temer.

Para a eleição à presidência da Casa teve apoio de parte do PSDB, PPS, do Centrão, do Centrinho e da nova oposição. Apresentou como plataforma o fortalecimento do Legislativo, a recuperação da autoestima dos deputados, a defesa da união e pacificação dos partidos, buscando consenso legislativo no espaço democrático, onde todas as correntes têm de ser ouvidas.

No discurso em plenário para defender sua candidatura, destacou sua biografia e se disse pronto para assumir o comando da Casa. “Ofereço a dimensão da experiência que acumulei em quase 20 anos aqui dentro e a correção pela qual pautei minha vida pública”, disse.

É casado com Patrícia Vasconcelos e pai de três filhas e um filho, de apenas 8 meses.

Imprimir