Nesta sexta-feira (2)  médicos plantonistas do Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Formiga encerraram a greve que durou 11 dias. O atendimento  foi normalizado às 13h.

Os profissionais paralisaram os serviços, mais uma vez,  devido à falta de pagamento.

De acordo com um dos plantonistas da empresa Ducarmo Serviços Médicos Ltda – Epp, o médico Leopoldo Castro, que presta o serviço de plantões médicos à Prefeitura no PAM, a data de vencimento para o pagamento dos serviços é o primeiro dia útil de cada mês, mas a empresa sempre dá um prazo maior. “Damos à Prefeitura uma tolerância, ou seja, um prazo até o dia 15 para que façam o acerto, mas esse mês, (setembro) eles excederam esse prazo”, disse Leopoldo.

O médico informou que o valor a ser pago pelos serviços prestados ao PAM é cerca de R$ 180 mil. 

No dia 25 de setembro, o secretário de Saúde, Gonçalo Faria se reuniu com o prefeito Moacir Ribeiro, a secretária de Fazenda, Maria Cristina de Oliveira e o chefe de Gabinete, José Terra de Oliveira Junior (Terrinha) para tentar resolver o problema, mas ao final do encontro, a Prefeitura declarou que não quitou a dívida  por falta de caixa e explicou que estava procurando uma solução para o problema.

De acordo com informações da Prefeitura, a dívida foi paga na tarde desta sexta-feira e os serviços normalizados. “A Secretaria Municipal de Fazenda informou que a parcela que estava pendente junto à empresa que presta serviços médicos no PAM foi quitada. Segundo a direção do Pronto-Atendimento, o atendimento foi normalizado na tarde desta sexta-feira, dia 2”.

 

 

Priscila Rocha

Imprimir
Comentários