Após 5 anos, abastecer com álcool deve voltar a ser competitivo

A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição.

A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição.

A gasolina subiu de novo, mas a boa notícia é que o etanol deve voltar a ser vantajoso em Minas Gerais, o que não ocorria desde meados de 2010, fazendo a troca do combustível fóssil pelo derivado da cana valer a pena. Com a redução, desde quarta-feira (18), da alíquota de ICMS para o etanol de 19% para 14% e o simultâneo aumento do tributo estadual da gasolina de 27% para 29%, o litro do álcool deve passar a custar, em média, 66% do derivado do petróleo.
Quando o etanol custa 70% ou menos do que o litro da gasolina, ele se torna competitivo, já que tem rendimento inferior. Essa relação, na média do Estado, era de 71,5% até o final da semana passada, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP).
A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição. Os postos, no entanto, têm liberdade para corrigir suas tabelas de preços.
Nas últimas seis semanas, o preço do etanol nas usinas ficou R$ 0,14 centavos mais barato em virtude dos estoques elevados. ?Essa diferença não foi para as bombas, mas ainda pode chegar. O potencial para redução do litro do etanol é de até R$ 0,26 ?, disse o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos.
Melhor para o consumidor e esperança de lucro para o produtor, que projeta vendas recordes de álcool neste ano. Em 2014 foram consumidos no Estado 750 milhões de litros de etanol. Para cada 100 litros de gasolina comercializada, os postos venderam 15 litros de álcool hidratado. A expectativa é a de que este ano o consumo de etanol em Minas Gerais atinja recorde histórico de 1,5 bilhão de litros. Para cada 100 litros de gasolina que saem das bombas, 30 de etanol devem entrar nos tanques dos veículos.
?As perspectivas são muito boas para o etanol, e teremos uma safra (2015/2016) mais voltada para o etanol do que para o açúcar. Como ainda temos capacidade ociosa a ser ocupada, não há nenhum risco de faltar combustível?, disse Campos.
Na safra 2015/2016, a projeção é moer 61 milhões de toneladas e destinar 60% para o álcool.

IMPRIMIR

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Após 5 anos, abastecer com álcool deve voltar a ser competitivo

A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição.

A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição.

 

A gasolina subiu de novo, mas a boa notícia é que o etanol deve voltar a ser vantajoso em Minas Gerais, o que não ocorria desde meados de 2010, fazendo a troca do combustível fóssil pelo derivado da cana valer a pena. Com a redução, desde quarta-feira (18), da alíquota de ICMS para o etanol de 19% para 14% e o simultâneo aumento do tributo estadual da gasolina de 27% para 29%, o litro do álcool deve passar a custar, em média, 66% do derivado do petróleo.

Quando o etanol custa 70% ou menos do que o litro da gasolina, ele se torna competitivo, já que tem rendimento inferior. Essa relação, na média do Estado, era de 71,5% até o final da semana passada, segundo pesquisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

A desoneração do ICMS para o etanol gera uma redução de preço de R$ 0,12 por litro na rede de distribuição. Os postos, no entanto, têm liberdade para corrigir suas tabelas de preços.

Nas últimas seis semanas, o preço do etanol nas usinas ficou R$ 0,14 centavos mais barato em virtude dos estoques elevados. “Essa diferença não foi para as bombas, mas ainda pode chegar. O potencial para redução do litro do etanol é de até R$ 0,26 ”, disse o presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos.

Melhor para o consumidor e esperança de lucro para o produtor, que projeta vendas recordes de álcool neste ano. Em 2014 foram consumidos no Estado 750 milhões de litros de etanol. Para cada 100 litros de gasolina comercializada, os postos venderam 15 litros de álcool hidratado. A expectativa é a de que este ano o consumo de etanol em Minas Gerais atinja recorde histórico de 1,5 bilhão de litros. Para cada 100 litros de gasolina que saem das bombas, 30 de etanol devem entrar nos tanques dos veículos.

“As perspectivas são muito boas para o etanol, e teremos uma safra (2015/2016) mais voltada para o etanol do que para o açúcar. Como ainda temos capacidade ociosa a ser ocupada, não há nenhum risco de faltar combustível”, disse Campos.

Na safra 2015/2016, a projeção é moer 61 milhões de toneladas e destinar 60% para o álcool.

Redação do Jornal Nova Imprensa Hoje em Dia

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Deixe um comentário!

Atenção! Os comentários do portal Últimas Notícias são via Facebook, se deseja comentar esteja logado. Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a nossa opinião.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!