Depois de pelo menos cinco anos de quedas consecutivas, o IPVA de Minas Gerais deve ficar mais caro em 2014. A tabela oficial só será divulgada no início de dezembro, mas, a julgar pelos preços de mercado dos carros, o contribuinte tende a pagar mais. Pelo levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) ? parâmetro usado para definir o imposto ?, os preços dos populares subiram até 12,52% e, consequentemente, o IPVA vai acompanhar a tendência de alta.
É o caso do Gol 1.0. O modelo, que é o mais vendido do Brasil, custava R$ 28.130 em setembro de 2012 e, em outubro deste ano, subiu para R$ 31.652. O cenário é bem diferente do ano passado, quando, ao invés de valorizar, esse mesmo modelo ficou 7,5% mais barato em relação a 2011.
Neste ano, o mineiro pagou em média 11% a menos. Os índices inflacionários já dão um prenúncio de que isso vai mudar. De janeiro a outubro de 2012, os carros acumulavam queda de 2,87%, segundo o IPCA do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agora, no mesmo acumulado, os preços dos carros acumulam alta de 0,53%.
Além do Gol, outros populares também estão em alta, indicando que o contribuinte pode preparar para alta no imposto. O Palio Fire zero, que de 2011 para 2012 ficou 8,6% mais barato, agora está 5,9% mais caro. O Fiesta 1.0, que tinha caído 10,75%, agora subiu 4,1%. O mesmo movimento se observa nos carros usados, só que, entre eles, o ritmo do aumento de preços é menor. A alta para modelos com um ano de uso foi de 6,68% para o Gol; 1,09% para o Palio; e 3,4% para o Fiesta. A volta da cobrança integral do IPI é apontada como o principal fator da alta dos preços.
Para o presidente da Associação dos Revendedores de Veículos do Estado de Minas Gerais (Assovemg), Marlon Vieira, o IPVA 2014 deve, no mínimo, empatar com o deste ano. ?Acredito que não devemos ter nenhuma queda no IPVA. Alguns novos subiram de preço e os seminovos, que acompanham a tendência, também se valorizaram e ficaram com preços bem parecidos em relação ao ano passado. Um Palio com um ano de uso, que em setembro de 2012 custava R$ 22.366, em outubro deste ano custava R$ 22.611, pela tabela Fipe?, compara Vieira.
Na opinião do consultor do mercado automotivo Paulo Garbossa, se o carro zero está mais caro, o seminovo acompanha e, portanto, ele acredita que 2014 não terá grandes quedas em relação ao IPVA 2013. ?Vai depender muito de cada Estado, pode até cair, mas certamente não na mesma proporção deste ano?, avalia Garbossa.
?Cada Estado tem um contrato com a Fipe, que já entrega os dados regionalizados por mercado. Nossa tabela será divulgada no começo de dezembro?, anuncia o subsecretário da Receita Estadual de Minas Gerais, Gilberto Silva Ramos.
Divisão,/b>
Do total arrecadado com o IPVA, 40% fica com o Estado, 40% com a prefeitura da cidade, e 20%

Imprimir
Comentários