Os resultados da reunião convocada pela promotora de Justiça de Formiga, Clarissa Gobbo dos Santos, realizada no início da tarde de sexta-feira (12), na sede do Ministério Público da cidade já começam a aparecer.

Nesta terça-feira (16), primeiro dia útil após o encontro que contou com a presença do prefeito Moacir Ribeiro, servidores municipais da área jurídica e da educação, além de diretores de escolas e membros do Conselho Tutelar, a Prefeitura de Formiga convocou 10 profissionais aprovados em processos seletivos da área da Educação cuja homologação ocorreu até 30 de junho, e portanto, não estão sujeitos às restrições impostas pela lei eleitoral que proíbe contratações a partir desta data.

A contratação dos profissionais vinha sendo pedida por diretores de escolas e até mesmo por membros do Conselho Tutelar da cidade, uma vez que boa parte dos não contratados haviam se submetido aos processos seletivos para darem apoio a alunos com necessidades especiais durante as aulas.

Segundo a promotora, até a esclarecedora reunião da semana passada, a justificativa apresentada pela administração municipal para as não contratações era uma proibição feita pelo Ministério Público. Informação desmentida pela própria promotora na presença de Moacir Ribeiro.

Contratações

De acordo com a administração municipal serão contratados de imediato: cinco auxiliares de apoio, uma pedagoga, três professores, uma auxiliar de secretaria.

Todos os primeiros colocados nos processos correspondentes a essas vagas já foram convocados para cumprirem contrato temporário até o dia 14 de dezembro deste ano.

Segundo a Prefeitura, “Novas contratações serão estudadas caso a caso”.

 

Imprimir

Comentários