A Câmara Municipal de Itaúna realizou a eleição de uma nova mesa diretora na tarde dessa quarta-feira (19). Pela manhã, a Polícia Civil e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizaram uma operação para investigar uma denúncia de compra de votos para manipular o resultado da eleição.

A votação para eleição da nova mesa diretora ocorreria no dia 11 de dezembro, mas foi suspensa pelo atual presidente do Legislativo, Márcio Gonçalves (PSL), depois que a suspeita foi levantada.

Votação

Por nove votos a oito, Alexandre Magno (MDB) foi eleito o novo presidente da Câmara. O vice-presidente será o vereador Hudson Rodrigues Bernardes (PSC). O secretário, por sua vez, será o vereador Lacimar Cezáreo (PSL).

A nova mesa diretora será empossada no dia 1º de janeiro de 2019 e seguirá no mandado até o dia 31 de dezembro de 2020.

Operação

De acordo com o MPMG, foram cumpridos mandados de busca e apreensão no gabinete e na cada do vereador Alex Artur (PSDB).

Ele é suspeito de cometer crime de corrupção ativa por oferecer R$ 20 mil, além de serviço de assessoramento jurídico, a um vereador para a compra de voto na eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itaúna, biênio 2019/2020.

Segundo a Polícia Civil, áudios de conversas revelam que a proposta foi feita ao vereador Iago Santiago (PP), conhecido como “Pranchana Jack”, para que ele faltasse à sessão ordinária do dia da votação, favorecendo a chapa encabeçada por Hudson Bernardes (PSC).

A reportagem do MG1 tentou contato com os dois legisladores, mas as ligações não foram atendidas.

Denúncia

O vereador Alex Arthur afirmou que o áudio divulgado por Iago foi editado e não contém toda a fala do mesmo. Além disso, o vereador diz que a gravação foi feita de maneira ilegal e que acionou seus advogados para que todas as medidas legais sejam tomadas.

Em outra gravação, atribuída ao vereador Alex Arthur e que se tornou pública também no dia 12, o vereador pede desculpas aos colegas cujos nomes foram citados no áudio divulgado por Iago e acusa a chapa opositora de tentar comprar votos.

“Hora nenhuma envolvi o nome de ninguém sobre dinheiro. Gostaria de pedir desculpa sobre o que eu fiz (…). Peço desculpas a cada um de vocês. Um erro não justifica o outro, mas também tem notícia de que o lado de lá [oposição] ofereceu dinheiro sim. Peço desculpas aos outros oito vereadores”, declarou no áudio atribuído a ele.

“Não estou justificando o meu erro não. Eu errei, completamente, de ter ‘caído na deles’. O Iago me ligou, fui na porta da casa dele para conversar com ele. Eles armaram, montaram para mim e eu caí. E nós não usamos com a mesma maldade oferecer dinheiro, mas não gravamos, não fizemos nada”, diz o áudio com suposto depoimento de Alex Arthur.

 

 

 

Fonte: G1 ||

Imprimir

Comentários