Depois da enorme repercussão nas redes sociais do depoimento da jornalista Jessica Senra, apresentadora da TV Bahia, afiliada da Globo,o Fluminense de Feira de Santana (BA) desistiu da contratação do goleiro Bruno.

Ao vivo, a apresentadora questionou o desejo do clube local de contratar um jogador que cumpre pena em regime semiaberto pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio.

Senra utilizou o espaço de um dos programas que conduz na emissora para questionar a contratação do atleta pelo time de Feira de Santana. Segundo ela, o jogador – que cumpre pena no semi-aberto – “pode e deve” voltar a trabalhar e, assim, reconstruir a vida. No entanto, a jornalista rechaça a possibilidade de que o goleiro seja tratado com admiração e alçado à posição de ídolo.



Em coletiva realizada nesta terça-feira (7), o presidente do clube, Ewverton Carneiro, admitiu que o depoimento da jornalista e a indignação de torcedoras na internet foram fundamentais para que o Fluminense desistisse da contratação.

“Devido a grande manifestação de uma parte da torcida, em especial a torcida feminina, e da grande movimentação nas redes sociais, a diretoria do Fluminense de Feira desistiu da contratação do goleiro Bruno Fernandes, ex-Flamengo”, informou o clube.

O mineiro Bruno Fernandes das Dores de Souza foi preso em 2010 por participação no sequestro e assassinato de Eliza Samudio, mãe de seu filho, Bruninho. Em 2013, foi condenado a 22 anos e três meses de prisão. Em julho de 2019, ele conseguiu progressão de pena para o semiaberto domiciliar.

Imprimir

Fonte:

Hoje em Dia