A Prefeitura de Arcos divulgou nesta terça-feira (20), o resultado do Levantamento Rápido de Índice para o Aedes aegypti (LIRAa).

O município que ocupa a terceira posição na região Centro-Oeste com mais casos prováveis de dengue (3.509 casos) apresentou uma queda relevante no risco de infestação do mosquito.

Conforme a Prefeitura, o resultado foi de 1,1%. No segundo LIRAa realizado em maio deste ano, a cidade apresentava 3,9% de risco de infestação.

Apesar da queda no resultado, a situação do município ainda requer cuidados. Segundo o levantamento, 100% dos focos observados estão nas residências. “Os principais criadouros identificados no LIRAa foram  ralinhos de banheiro, vasos de planta, depósito de degelo de geladeira, caixa de passagem e caixa de gordura”.

De acordo com a Prefeitura, o número de imóveis visitados foi de 1.211; mais do que o programado, que foi de 1.089.

Os bairros que apresentaram menor incidência do mosquito foram: Cruzeiro, Jardim Bela Vista, Alvorada, Sol Nascente e Santa Efigênia.

Esforço conjunto

A Prefeitura salienta que o resultado positivo não deve ser motivo para a população e a administração municipal interromper o combate contra o mosquito. A vigilância deve continuar em estado de alerta máximo, evitando focos e condições que favoreçam o aparecimento de criadouros do mosquito. Qualquer descuido pode significar transtornos para a saúde pública de Arcos. A palavra de ordem continua sendo a ‘prevenção’, e cada um deve fazer a sua parte nessa batalha contra a dengue”, reafirmou o responsável pelo Setor de Epidemiologia, Tiago Carvalho.

 

Imprimir

Fonte:

Prefeitura de Arcos