Apesar de hoje, 30/04, ainda ser quarta-feira, a vizinha cidade de Arcos, desde o início da semana tem vivido dias tensos. Crimes têm acontecido, o que vem mudando a rotina dos moradores da cidade de cerca de 35 mil habitantes, começando por um roubo em um dos sacolões da cidade.
Um dos crimes aconteceu na manhã de segunda-feira, dia 28/04, quando foi furtada a quantia de R$15 mil, levados parte em cheque, parte em dinheiro, quantia que havia sido acumulada pelas vendas do final de semana.
A ocorrência foi feita e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil, porém ainda não existem pistas sobre o autor, ou autores do furto.
Foi lavrado o BO de número 2841/2008.
Ainda na tarde de segunda-feira, uma mulher, após comprar um brinquedo em determinada papelaria, havia pago a conta com um cheque de R$50 reais.
De acordo com o BO: 2849/2008 a funcionária da papelaria recebeu o cheque como pagamento de uma compra no valor de R$5,00( cinco reais) e entregou o troco em dinheiro, porém, ao verificar a procedência do cheque, recebeu a notícia de que o mesmo havia sido roubado.
A Polícia Militar foi acionada a comparecer ao local e de posse das informações fez o rastreamento e localizou a autora que relatou que o cheque foi achado e posteriormente preenchido e assinado por ela.
Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante delito à autora e a mesma foi conduzida a Depol.
A folha de cheque e o brinquedo comprado na loja foram apreendidos.
Além dos dois casos do dia 28, na madrugada de 29 para 30 de abril, o Cartório Eleitoral a Escola Estadual Yolanda Jovino Vaz, a Igreja Nossa Senhora do Carmo e a loja Pele Morena tiveram vários objetos furtados. Segundo informações da PM, não existem indícios de que haja ligação entre os crimes.
No cartório da 18ª Zona Eleitoral foram furtados 01 computador completo (CPU, monitor, mouse e teclado), um mouse, um teclado e vários CD´s de instalação de programas. Os autores conseguiram entrar no local arrombando as portas. O cartório eleitoral não possuía nenhum meio de segurança eletrônico ou vigia.
Na Escola Estadual Yolanda Jovino Vaz, as portas das salas da biblioteca, secretaria e da direção estavam arrombadas. Foram furtados um aparelho de DVD e uma máquina fotográfica digital. As aulas do período da manhã foram suspensas para que a Polícia Civil efetuasse a perícia técnica do local. A escola também não possui nenhum meio de segurança eletrônico ou vigia.
Na Igreja Nossa Senhora do Carmo foi furtado um recipiente de colocar hóstias. A janela lateral da sala do Santíssimo encontrava-se aberta quando a testemunha deu falta do objeto.
Na loja Pele Morena , o vidro da porta da frente foi estilhaçado e várias roupas foram furtadas. A proprietária da loja, Neuza Rodrigues de Faria, ainda não conseguiu contabilizar o número de peças furtadas.
Em nenhum dos casos a Polícia Militar conseguiu encontrar os autores.

Atualiazado ás 15h39

Imprimir
Comentários