Os dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulgados nesta segunda-feira (29) apontam que, em menos de uma semana, Arcos registrou 134 novos casos suspeitos de dengue e segue com o maior número de casos prováveis dentre os municípios pertencentes à Superintendência Regional de Saúde (SRS) em Divinópolis.

No último boletim divulgado pela SES-MG no dia 22, o município aparecia com 2.620 casos notificados. Esta semana, o número saltou para 2.754 casos. O boletim da SES-MG contém dados de casos notificados pelos municípios à secretaria até a quinta-feira anterior à sua divulgação.

Em segundo lugar no ranking de casos prováveis de dengue, está Nova Serrana, com 997 casos prováveis da doença. Tanto Arcos quanto Nova Serrana possuem uma taxa de incidência considerada muito alta para a doença.

A taxa de incidência da doença considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

A maior cidade da região, e sede da SRS, Divinópolis, aparece com o terceiro maior número de casos notificados de dengue em 2019, com 851 casos prováveis – o que deu ao município uma incidência considerada alta para a doença. Ao todo, os 54 municípios que integram a SRS registraram 10.421 casos prováveis no ano.

Confira abaixo o número de casos notificados nos municípios com incidência considerada muito alta na região:

Casos prováveis de dengue na região – Incidência ‘Muita Alta’

Cidade Número de casos
Arcos 2.754
Nova Serrana 997
Lagoa da Prata 651
Pará de Minas 633
Martinho Campos 586
Formiga 512
Luz 414
Pimenta 385
São Gonçalo do Pará 273
Itatiaiuçu 253
Iguatama 224
Candeias 212
Pitangui 195
Itaguara 178
Carmópolis de Minas 170
Cristais 116
Pains 106
Japaraíba 47
Estrela do Indaiá 26
Leandro Ferreira 17

Mortes por dengue

Conforme os dados da SES-MG, até o momento, foram confirmados 21 mortes por dengue em Minas Gerais. Destas, oito foram confirmadas em Uberlândia, sete em Betim, duas em Unaí, uma em Paracatu, uma em Ibirité e uma em Arcos. Outros 66 óbitos estão sob investigação.

Dentre os casos de morte por dengue investigados pela SES-MG, está a morte de um homem, de 37 anos, que estava internado em um hospital de Lagoa da Prata e faleceu no último dia 18 de abril.

Em Divinópolis, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou na última terça-feira (23), que duas mortes por dengue foram confirmadas na cidade. As vítimas são uma idosa, de 69 anos, e um idoso, de 67 anos. Contudo, as mortes não constam no boletim da SES-MG divulgado nesta segunda-feira.

Chikungunya

O número de casos de chikungunya também cresceu na região. No dia 22, eram 44 casos prováveis registrados. Nesta semana, o número saltou para 48 – aumento de 9,09%.

Em todo o estado, foram registrados 1.414 casos prováveis da doença no ano até o momento. Deste total, 45 foram registrados em gestantes, segundo a SES-MG.

Confira a tabela de casos de chikungunya na região:

 

Casos prováveis de chikungunya na região

Cidade Casos
Nova Serrana 10
Itaúna 8
Lagoa da Prata 7
Itatiauçu 4
Pará de Minas 4
Carmópolis de Minas 2
Itaguara 2
Aguanil 1
Arcos 1
Candeias 1
Carmo do Cajuru 1
Córrego Fundo 1
Dores do Indaiá 1
Formiga 1
Luz 1
Pitangui 1
Santo Antônio do Monte 1
São Gonçalo do Pará 1

Zika

Os números de zika na região não apresentaram alteração entre esta segunda-feira e o dia 22 de abril. Ao todo, as cidades da região registraram 27 casos prováveis da doença em 2019.

Em Minas Gerais, foram registrados 497 casos prováveis da doença no ano sendo que, destes, 164 foram em gestantes.

Confira abaixo as cidades com notificações de zika na região:

 

Casos prováveis de zika na região

Cidade Casos prováveis
Nova Serrana 5
Santo Antônio do Amparo 4
Divinópolis 3
Formiga 2
Itaúna 2
Lagoa da Prata 2
Luz 2
São Gonçalo do Pará 2
Araújos 1
Campo Belo 1
Cláudio 1
Pará de Minas 1
Perdigão 1
Imprimir