O Corpo de Bombeiros confirmou, na noite deste sábado (16), a retirada de cerca de 200 pessoas de uma área próxima a uma barragem da Vale em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A ação já está em andamento no centro de Macacos, distrito do município.
Segundo a corporação, a barragem é a B3/B4 da Mina Mar Azul. Ela tem aproximadamente 3 milhões de metros cúbicos de rejeitos com estrutura a montante.

Em 8 de fevereiro, moradores de comunidades de Barão de Cocais e Itatiaiuçu também tiveram que deixar suas casas por conta de alertas em barragens.

“Auditoria se negou a atestar segurança, motivo pelo qual está ocorrendo a evacuação preventiva”, informou o Corpo de Bombeiros às 19h48. “Corpo de Bombeiros Militar, Defesa Civil e PM acionados e já adotando medidas. Já estamos com equipes no local”.

O tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros, informou que 49 casas que estão no plano de emergência serão evacuadas. “Atualmente, a barragem está no nível 1, mas será modificada para nível 2 dentro de alguns minutos, seguindo o protocolo uma vez que a auditoria não atestou a segurança”, informou o militar, por meio de mensagem, às 20h17. “A sirene será acionada dentro de alguns minutos, seguindo o previsto no Plano de Emergência, pelo fato da elevação ao nível 2, o que não quer dizer que a barragem rompeu. O acionamento da sirene ocorre devido à elevação ao nível 2 de risco”.

Bombeiros e equipes da Defesa Civil vão conferir as casas uma por uma. Além dos militares que estão no local, a corporação já tem outros grupos de sobreaviso e planos de contingência prontos para ser implementados caso seja necessário. “As pessoas que não estão na área do plano de emergência não precisam abandonar suas casas”, disse o militar.

O ponto de encontro é o Centro Comunitário Macacos, na Rua Dona Maria da Glória, que fica a 200 metros da igreja do distrito. “Moradores que residem na área de emergência devem se dirigir ao ponto de encontro munidos de documentos pessoais e comprovante de residência, onde serão cadastradas, receberão as orientações e serão alocados em hotéis da região”, explicou o tenente Aihara. Alguns moradores vieram para hotéis na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Segundo informações de equipes que atuam na região, a situação no local não está crítica, mas o alerta foi acionado por conta do nível de chuva na região. A precipitação é intensa desde a noite de sexta-feira e continuou ao longo de todo o sábado.

Pouco antes das 21h, o clima era tenso na entrada do Complexo Paraopeba, logo depois da BR-356. A reportagem do Estado de Minasavistou muitos carros com o pisca alerta ligado na descida sinuosa. Eram funcionários querendo notícias depois do aviso em relação à barragem. Eles buzinavam para alertar as pessoas para irem embora.

VALE Por meio de nota, a Vale confirmou que acionou o nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM), que indica alerta. “A decisão é uma medida preventiva e se dá após a revisão dos dados dos relatórios de análise de empresas especializadas contratadas para assessorar a Vale. Cabe ressaltar que a estrutura está inativa e essa iniciativa tem caráter preventivo”, diz a mineradora.
A Vale afirma que cerca de 200 pessoas serão retiradas das 49 edificações, entre residências e comércio em Macacos, que fica a 25 quilômetros de Belo Horizonte. “As pessoas evacuadas estão sendo acolhidas e registradas no centro comunitário, onde receberão informações adicionais”.
IMPRIMIR