A virada do ano não é marcada apenas por festas e viagens de férias. O pagamento de impostos, como IPVA e IPTU, e os reajustes de tarifas públicas e mensalidades escolares estão chegando. Geralmente, eles acontecem entre dezembro e janeiro. Esta também é a época do ano em que as hortaliças ficam mais caras, por causa das chuvas. Portanto, prepare o bolso para não ser pego desprevenido.
A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que autoriza os aumentos das passagens de ônibus e do quilômetro rodado nos táxis, aguarda publicação do último Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do ano, medido pelo IBGE, para reajustar o preço do transporte público na capital mineira. Em 2008, o reajuste das passagens foi de 9,52% e passou a vigorar neste ano. Para 2010, a expectativa é que fique pelo menos no patamar da inflação: 4,5%.
Outros índices, como o INPC, também compõem o reajuste, então a expectativa é que haja um acréscimo de R$ 0,10. A passagem paga por mais de 70% dos usuários passaria então de R$ 2,30 para R$ 2,40.
No caso da tarifa de táxi, o último aumento foi de 8%. Para 2010, a expectativa do Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas e Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens de Minas Gerais (Sincavir) é que o reajuste do quilômetro rodado seja em torno de 10%.
Em Formiga, por exemplo, já houve aumento nas tarifas dos coletivos de R$1,65 para R$1,75 e do ligeirinho de R$1,70 para R$1,80. O reajuste tem causado um certo embate, pois os vereadores questionaram que o aumento deveria passar pelo crivo da Câmara Municipal, o que não ocorreu.
Nas escolas as mensalidades vão sofrer, em média, alta de 6% a 10%, de acordo com o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep-MG). Algumas escolas podem aumentar para mais ou para menos, dependendo do limite do poder aquisitivo dos pais, disse o presidente do Sinep, Ulysses Panisset. A lei nº 1.987/99 estabelece que cada instituição deve apresentar uma planilha de custos 45 dias antes do início da matrícula, para que haja concordância dos pais.

Imprimir
Comentários