Os pacientes que necessitam de atendimento no setor de ortopedia na Santa Casa de Caridade de Formiga estão sendo encaminhados para outra cidade. Isso porque as atividades na ala estão suspensas por conta dos atrasos no repasse de recursos por parte do Governo de Minas.

A informação da paralisação do setor foi confirmada pela assessoria de comunicação da unidade de saúde. A suspensão dos atendimentos ocorreu há cerca de 10 dias. Em nota, ao portal G1 foi informado que os pacientes estão sendo regulados pelo SUSFácil e encaminhados para unidade mais próximas . “A crise da entidade está sendo causada pelos atrasos do Estado, que chegam há três meses, e também devido ao déficit mensal, que está na casa dos 300 mil/mês”.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que o Hospital recebe mensalmente o valor de R$200 mil referente à Rede Resposta. A SES afirma que foi pago o valor referente a junho, ficando pendente R$400 mil. Com relação ao Pro-Hosp, segue pendente o valor de R$300.612,76, referente à parcela extra, de 2016.

Já com relação à Contrapartida Estadual da Rede Cegonha, a SES informou que o valor total pendente para a Santa Casa de Formiga é de R$153.300 referentes ao período de janeiro/17 a julho/2017. O valor mensal de repasse é de R$21.900,00. “Os repasses pendentes serão regularizados tão logo haja disponibilidade financeira”, finalizou a nota.

A assessoria de comunicação da Santa Casa ainda informou que os outros setores ainda estão em funcionamento, mas se continuar os atrasos, principalmente do Governo, poderão ter os mesmos problemas.

UTI Neonatal

Há cerca de 10 dias, a administração da Santa Casa de Formiga recebeu uma carta enviada pela equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal comunicando o possível fechamento, no prazo de um mês, pela falta de pagamento. O motivo é um débito por parte do Governo Estadual de mais de R$1 milhão à unidade que atende nove municípios da microrregião.

 

 

Fonte: G1||

print

Comentários