O número de mortos no atentado com caminhão-bomba na capital da Somália subiu para 300, segundo anunciou nesta segunda-feira (16) o diretor do serviços de ambulâncias local. O país segue muito afetado pelo ataque mais violento de sua história.

Mais pessoas morreram nas últimas horas em razão da gravidade dos ferimentos, afirmou o médico Abdulkadir Adam, do serviço Aamin Ambulance.

Os funerais já começaram a ser realizados e o número de mortos deve subir ainda mais. Os edifícios e veículos próximos ao local da explosão ficaram muito danificados. Além disso, a força do ataque fez com que vários corpos ficassem carbonizados ou mutilados.

“O que vi nos hospitais que visitei é indescritível. Continuamos encontrando corpos e peço a todos que ajudem. As pessoas estão em uma situação difícil”, declarou o prefeito de Mogadíscio, Tabid Abdi Mohamed.

O atentado, cometido no sábado em uma rua movimentada da capital do país, deixou cerca de 300 feridos. O governo da Somália atribuiu a ação ao grupo extremista Al-Shabab, vinculado à Al-Qaeda, mas até o momento nenhuma organização reivindicou a autoria.

Homenagem

A Torre Eiffel, em Paris, apagará suas luzes nesta noite em homenagem às vítimas do atentado em Mogadíscio, informou a prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo, em sua conta no Twitter.

IMPRIMIR