Nesta segunda-feira (17), o Aterro Sanitário de Formiga começou a receber o lixo recolhido na cidade. De acordo com o secretário de Gestão Ambiental, Paulo Coelho, o aterro ainda está em fase de teste. ´´No início de setembro, todo o lixo recolhido será levado, enquanto isso, vamos mandando um caminhão esta semana, depois mais um e outro. Neste tempo, também estamos treinando o pessoal e adequando o local. ?Sabe-se que lá não pode ser jogado qualquer tipo de resíduo?, comentou.
Paulo Coelho contou que, na semana passada, 23 servidores, entre eles operadores de máquina, motoristas, encarregados, coordenadores, auxiliares de escritório, balanceiros, apontadores e encostadores, participaram de um treinamento para operarem no aterro.
O secretário comentou ainda que uma outra equipe irá para Belo Horizonte no final de agosto e início de setembro para se aprimorar em cursos como Implantação e Operação de Unidades de Triagem e Compostagem e Interpretação de Resultados de Análises de Água e Esgoto e Parâmetros Ambientais e Operacionais. Os cursos são realizados na sede da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-MG).
Entrega seletiva
De acordo com Paulo Coelho, o sistema da entrega seletiva de lixo é uma outra preocupação da secretaria de Gestão Ambiental. Para que o trabalho de triagem seja dinâmico, é necessário que a comunidade colabore. É importante que seja feito um trabalho de conscientização para que os resíduos já sejam separados nas residências e empresas antes de serem colocados para recolhimento do caminhão de lixo.
O secretário de Comunicação, Túlio Fonseca, também ressalta que poderá ser criada uma comissão do Sistema Entrega Seletiva do Lixo entre membros das Secretarias de Comunicação, Gestão Ambiental, Educação e Saúde. ?Estamos com esta intenção. A Secretaria de Gestão Ambiental não trabalha sozinha, a responsabilidade é de todos. Para se ter um resultado com sucesso é preciso trabalhar em equipe?,enfatiza Túlio.
A entrega seletiva traz os seguintes benefícios: cidades mais limpas e mais qualidade de vida, contribui para diminuir a poluição do solo, água e ar, gera empregos para a população não qualificada, gera receita com a comercialização dos recicláveis e prolonga a vida útil de aterroe sanitários.
O lixo úmido é constituído por material orgânico (restos de comida, plantas, animais) é separado do lixo seco (vidros, plástico, papel), que são materiais reaproveitáveis.

print
Comentários