O PSF Diego Souto e o Setor de Controle de Endemias fizeram uma parceria e estão realizando várias atividades de combate à dengue na região que abrange a unidade de saúde, no bairro Nossa Senhora de Lourdes.

Primeiramente, foi realizada uma reunião entre os setores para discutir a forma de prevenção da doença no local. Ficou decidido que seriam feitas visitas educativas com o objetivo de alertar a população e ouvir alguns problemas relacionados com a doença nos bairros trabalhados, como, por exemplo, caixas destampadas, acúmulo de lixo, entre outros para tentar ser resolvidos.

Em seguida, foi feito um mutirão de limpeza nos terrenos baldios com maior acúmulo de lixo. Além disso, Setor de Endemias está incentivando a população a criar um tipo de peixe para usar no combate às larvas do mosquito transmissor da dengue. A espécie, conhecida por guppy (barrigudinho), é pequeno, comilão e pode se alimentar de 100% das larvas que emergirem em 24 horas em qualquer reservatório de água.

O guppy é resistente à água clorada e com baixa salinidade. Se reproduz facilmente, de forma que uma fêmea pode produzir até 100 filhotes por mês.

 

peixe

 

Nas residências em que havia recipientes com propósito de estocar água e estavam de forma inadequada, os moradores foram orientados e foi sugerida a soltura dos peixinhos nestes reservatórios. De acordo com o educador em saúde, André Paixão, essa espécie de peixe não cresce, portanto não entope as encanações. “Os peixes se alimentam das larvas do mosquito impedindo que ele complete seu ciclo. Nos lugares que já soltamos o resultado foi 100% positivo”, informou.

As atividades seguirão até cobrir toda a área da unidade de saúde. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, toda a população deve colaborar na prevenção da dengue, já que começará o período chuvoso; portanto, a época de agir é agora.

Redação do Jornal Nova Imprensa

IMPRIMIR