A notícia caiu como uma bomba no futebol mineiro no começo da semana. O Atlético resolveu ?fechar os olhos? para a unânime rejeição em cima do nome de Ronaldinho Gaúcho e apostou no jogador que deixou o Flamengo pela porta dos fundos na semana passada. Ronaldinho chega ao Atlético para um contrato de seis meses. Comenta-se que os rendimentos mensais do atacante girem em torno de R$ 800 mil (300 mil bancados pelo Galo). Cláusulas contratuais blindam o Atlético em eventuais batalhas judiciais dele contra o Flamengo, informa o presidente Alexandre Kalil. Boa parte da torcida atleticana se mostrou eufórica. Mas o número de reticentes também é considerável.
Focado
?Voltei para o Brasil para conquistar títulos e agora recebo outra oportunidade. Estou focado nisso e só quero ser campeão com o Atlético nestes seis meses de contrato?, afirmou. Estou muito motivado?, disse Gaúcho.
Ex-time
Ronaldinho voltou ao Brasil no início de 2011, mas desde então teve apenas lampejos do jogador que foi eleito o melhor do mundo pela Fifa em 2004 e 2005, quando ainda atuava pelo Barcelona. Em quase um ano e meio no Flamengo, colecionou polêmicas extra-campo. Até que, na semana passada, ele entrou na justiça, conseguiu uma liminar para rescindir o seu contrato e agora cobra aproximadamente R$ 40 milhões do time carioca, que promete recorrer. ?Só estou me preocupando com as coisas do Atlético. O Flamengo é passado e os advogados vão resolver?, esquiva-se.
Lenha para queimar
?Me sinto ainda um jogador com bastante tempo de carreira. Estou tendo uma nova oportunidade de conquistar títulos, de jogar num clube com uma grande torcida e isso tudo está me motivando muito. Tenho seis meses para fazer o meu melhor?, afirmou o jogador.
Esperança
Um dos mais entusiasmados com a contratação é o presidente Alexandre Kalil. O dirigente garantiu que não se preocupa com as constantes polêmicas extra-campo do jogador e com a fama de baladeiro de Ronaldinho.?Me sinto confortável porque não acredito em nada que se prega no futebol. Ele não quis uma apresentação e eu disse: ´treina e depois apresenta´. O Ronaldo está tendo uma grande oportunidade, é um garoto simples… ele quer o brilho e vai provar para o Brasil inteiro que ele não está errado. Ele não é mais um jogador, é o Ronaldo Gaúcho e tem que ser respeitado. Mas ele tem que ser o Ronaldo Gaúcho no campo?, apontou o dirigente, que pretende aumentar o vínculo contratual após dezembro: ?Temos certeza absoluta que se ele for bem, vamos viabilizar um novo contrato?.

Imprimir
Comentários