O Atlético levou a melhor no clássico pelo returno do Campeonato Brasileiro. Em jogo movimentado e marcado pelo domínio celeste na maior parte do tempo, foi o Galo quem se deu bem. Com um gol do jovem Carlos, nos acréscimos, o time alvinegro fez a festa da torcida, em número reduzido no Mineirão, ao ganhar por 3 a 2, neste domingo (21). O atacante abriu o placar no primeiro tempo, com Diego Tardelli ampliando. A equipe celeste chegou a ficar em desvantagem de 2 a 0, buscou a reação e, quando dava a impressão de que alcançaria a virada, foi vazada pela terceira vez.
O Cruzeiro foi melhor nos dois tempos, mas levou dois gols-relâmpagos no fim da etapa inicial. O time celeste, no entanto, teve competência para buscar a reação e chegou à igualdade com Ricardo Goulart e Alisson. E ainda poderia ter saído a virada, se os atacantes não tivessem desperdiçado tantas oportunidades. Mas o Atlético garantiu a vitória com um gol aos 46min.

Mesmo com a derrota no clássico, o Cruzeiro manteve a liderança folgada, já que o São Paulo, segundo colocado, também perdeu na rodada, diante do Corinthians. O time celeste se manteve com 49 pontos, sete a mais que o Tricolor do Morumbi. Já o Atlético conquistou a segunda vitória consecutiva, aumentando a chance de alcançar o G4. O Galo foi a 37 pontos, a três do grupo dos quatro primeiros que garantirão presença na Copa Libertadores.

Apesar da vitória em campo a torcida alvinegra envergonhou o clássico no Mineirão. No final do primeiro tempo o árbitro Marcelo de Lima Henrique precisou paralisar a partida por causa de vários artefatos explosivos que estouraram nas arquibancadas e de sinalizadores que foram acesos pela torcida atleticana.

De acordo Polícia Militar foram apreendidos 22 foguetes, um sinalizador, duas bombas garrafão e um soco inglês, que estavam com membros da torcida Galoucura. Seis foguetes, duas bombas, o sinalizador e o soco inglês foram apreendidos dentro do Mineirão.
Ainda de acordo com a PM, até 19h20 deste domingo, 11 ocorrências foram registradas pelos militares, dentre essas envolvendo a de um menor que tinha a posse de um soco inglês. Extorsão, furto, desobediência, incitação à violência e uso de sinalizador tiveram um boletim registrado cada. Além desses, duas provocações de tumulto e dois casos de desacato também foram confirmadas.
Onze pessoas foram conduzidas ao juizado especial do Mineirão, dois cruzeirenses e nove atleticanos. Os torcedores da Raposa detidos por desacato e os atleticanos por uso ou porte de explosivos.
A PM diz ainda que a entrada de artefatos explosivos acontece por falhas na segurança privada do Mineirão. A Minas Arena rebate tais críticas e afirma que os militares revistaram os atleticanos na sede da maior organizada do clube e, mesmo assim, não impediram que os torcedores aparecessem com bombas no estádio.

Imprimir
Comentários