Da Redação

Centenas de formiguenses saíram de casa na manhã deste domingo para clamar por justiça e se solidarizar com a família da adolescente Maria Eduarda da Silva, morta e violentada após ter o celular roubado no dia 2 de junho, em Formiga.

O crime revoltou a população da cidade, pela forma cruel em que a menor foi tirada de sua família, iniciando um grande ato que começou nas redes sociais e hoje levou à reunião de parte da população no ato que aconteceu por volta das 10h, no Mirante do Cristo, localizado no bairro Santa Teresa, após uma carreata pelas ruas da cidade, iniciada no bairro Nossa Senhora Aparecida (Água Vermelha), onde a menor vivia.

No local foram realizadas orações, homenagens para menor e foram soltos balões brancos e azuis, com pedidos por paz e pelo fim da violência contra as mulheres.

Os familiares de Duda, como era conhecida, visivelmente emocionados e até debilitados pela perda da menor, vestiam uma camisa com a foto da menor e a frase: “Justiça para Maria Eduarda”.

O ato, que recebeu o apoio do coletivo Irmandade das Flores, que trabalha com mulheres vítimas de violência, foi acompanhado por homens da Polícia Militar e transcorreu de maneira ordeira.

Imprimir
Comentários