O ator Luis Gustavo Blanco morreu neste domingo (19), aos 87 anos, em Itatiba (SP). Ele sofreu complicações por conta de um câncer no intestino. De acordo com informações da família, Luis Gustavo estava em tratamento contra a doença desde 2018.

O corpo do ator será cremado na manhã de segunda-feira (20), por volta das 10h. Não haverá velório. Segundo o Portal G1, foi uma opção da família para que a despedida fosse um momento particular.

“Eu sempre me dediquei à comédia. Na comédia, as crianças são meus grandes professores: testei meus personagens com elas. Se não riam, o personagem não estava pronto. Não há mestre no mundo que se compare a uma aula dessas”, afirmou o ator, em depoimento ao Memória Globo.

Fez diversas novelas, como “Anjo Mau” e “Duas Vidas”, em 1976, “Te Contei?”, em 1978, “Elas por Elas”, em 1982, “Ti-Ti-Ti”, em 1985, “O Salvador da Pátria”, em 1989, “Mico Preto”, em 1990, “O Mapa da Mina”, em 1993, “O Beijo do Vampiro”, em 2002, “Começar de Novo”, em 2004, “O Profeta”, em 2006, “Três Irmãs”, em 2008″, “Cama de Gato”, em 2009, “A vida da gente”, em 2011, “Joia Rara”, em 2013, e “Êta Mundo Bom!”, em 2016.

Também participou de “Malhação”, em 2012, e do seriado “As Cariocas: A Invejosa de Ipanema”, em 2010. Fez ainda “Xuxa Especial de Natal – no Mundo da Imaginação”, em 2003.

Tornou-se assistente de direção de vários programas, entre eles o teleteatro TV de Vanguarda. Após uma pequena participação no filme “Amada Amante”, de Cláudio Cunha, e uma passagem pela TV Bandeirantes, Luis Gustavo voltou à Globo na pele do detetive Mário Fofoca.

O artista foi vacinado contra a Covid-19 em fevereiro deste ano, em Itatiba, cidade onde morava. A aplicação da dose foi feita em um sistema drive-thru, no Ambulatório Central de Especialidades.

Fonte: G1

print
Comentários