Teve início nesta terça-feira (26), uma série de três audiências públicas no Supremo Tribunal Federal com especialistas abordando o tema interrupção da gravidez em caso de fetos anencéfalos (sem cérebro).
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil ? CNBB – e a Associação Médico-Espírita do Brasil são contra o aborto, a Igreja Universal é a favor.
Outros especialistas serão ouvidos durante audiências no Supremo na quinta-feira (28) e também no dia 4 de setembro. O STF irá julgar ainda neste semestre, provavelmente em outubro ou novembro, uma ação ajuizada em junho de 2004, que defende o aborto em caso de fetos com anencefalia.
O relator da matéria no Supremo, ministro Marco Aurélio Mello, destaca a importância de se ouvir especialistas antes do julgamento. ?Essa reflexão, ouvindo-se seguimentos da sociedade, levará o STF a definir o real alcance de nossa Constituição Federal de 1988. Reputo (essa audiência pública) da maior importância para termos a segurança jurídica e um avanço no campo cultura?, afirmou.

print
Comentários